Inicio | Educação | Quatro paróquias algarvias iniciaram proposta formativa sobre o amor e a sexualidade

Quatro paróquias algarvias iniciaram proposta formativa sobre o amor e a sexualidade

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

As paróquias de Albufeira, Boliqueime, Ferreiras e Paderne decidiram unir-se na concretização de uma ação formativa continuada que vise reforçar nos cristãos os fundamentos da proposta pedagógica da Igreja sobre o amor e a sexualidade e a primeira formação aconteceu já no passado dia 9 deste mês.

“O que nos levou a pensar nisto foi a oportunidade da temática e este grassar da ideologia do género em tudo o que vemos – escolas, redes sociais – e percebermos que o povo de Deus que nos está confiado não tinha argumentos para poder mostrar a perspetiva cristã da sua vida, intimidade e sexualidade”, explicou ao Folha do Domingo o pároco de Boliqueime, Ferreiras e Paderne.

O padre Pedro Manuel lamenta que nesta, “como noutras matérias da vida social, as pessoas vão absorvendo tudo” e não tenham “opinião própria”, nem saibam “sequer combater aquilo que está errado”. “Passam a achar normal e habitual aquilo que, por natureza, é contraditório”, criticou, considerando que “possam andar mais baralhadas”. “Pode ser por ignorância ou pelo facto de serem bombardeadas com muita informação por todos os lados”, admitiu.

No encontro do passado dia 9 deste mês, o sacerdote lamentou que a sociedade hodierna continue diariamente a surpreender no avanço da ideologia do género “que pouco tem de pedagógico” e na compreensão do amor. “Somos habitualmente surpreendidos por novas questões no que diz respeito ao amor tão banalizado e tão facilmente usado como substantivo e como forma de estar no meio do mundo. Se o caráter nos define enquanto pessoas, o amor define-nos enquanto seres em relação e, sobretudo, enquanto cristãos. É nesta perspetiva humana, que comunga da fé, que pretendemos que este dia decorra”, afirmou.

O pároco de Albufeira acrescentou que a iniciativa foi decidida também para contrariar a ausência de resposta eclesial em relação a esta problemática. “Achamos que a Igreja está um pouco parada, um pouco apática e não dá uma resposta concreta”, lamentou o padre Flávio Martins, acrescentando ser necessário apontar o caminho a seguir e o que se tem de “afirmar e defender”.

O padre Pedro Manuel explica ainda que a ideia é “criar hábitos de formação nesta área” de forma transversal. “Que esta pedagogia positiva e cristã da sexualidade pudesse perpassar na nossa catequese, nos agrupamentos de escuteiros, na nossa pregação, mas sobretudo no nosso testemunho de vida”, sustenta, acrescentando que isso terá de ser feito através de formação. “Este tipo de formação até pode ter dois ou três eventos por ano ou então termos nos nossos próprios grupos paroquiais a passagem destas pessoas que sabem abordar estas temáticas. Não ficaremos contentes por dois dias de encontro. Ficaremos contentes é de conseguir fazer doutrina à luz da da Igreja e da antropologia cristã e saber que a Igreja tem uma resposta de fé, de vida, para anunciar ao mundo, não em contraposição a nada, mas a partir dos valores e da verdade da fé”, complementou.

O próximo dia de formação está já agendado para o dia 8 do próximo mês de junho na paróquia das Ferreiras.

Verifique também

Pioneiros e Marinheiros algarvios do CNE celebraram Dia da III Secção em Ferragudo

Realizou-se nos passados dias 10, 11 e 12 deste mês em Ferragudo a atividade escutista …