Pub

“Foi um rali muito duro, com especiais muito duras. Fizemos um excelente trabalho nestes três dias, embora tenhamos perdido um pouco de tempo ontem [sábado]. Depois, forçámos, forçámos, forçámos”, disse Araújo.

Além do “título” de melhor português, Araújo foi ainda o primeiro entre os pilotos do grupo de Produção convencionais, sendo o atual detentor do título e líder do campeonato, embora a etapa portuguesa não pontue para este mundial.

O piloto português elogiou bastante o Mitsubishi Lancer Evo X: “O Evo X é um excelente carro. Estou satisfeito com os meus resultados e estou muito confiante para o futuro”.

Desde cedo que Bernardo Sousa (Ford) se apercebeu de que não iria conseguir ombrear com Araújo na luta pelo lugar de melhor português, bem como não iria poder lutar pelo primeiro posto na nova categoria do Mundial, o SWRC.

“Conseguimos o quarto lugar (SWRC). No princípio estava a tentar acompanhar os outros rapazes, mas depois procurei não puxar tanto para não ter algum deslize”, afirmou Sousa, que tem agora no Campeonato Nacional o seu principal objetivo.

“Conquistar o campeonato é o principal objetivo. Consegui os pontos e o bónus, pelo que estou muito satisfeito”, disse no final o piloto madeirense.

Espantado com o resultado obtido no final estava o finlandês Mikko Hirvonen, que arrebatou o quarto posto da geral mesmo na última especial, beneficiando de um erro do norueguês Petter Solberg.

“Mas que espetacular final de rali. Depois do dramático final ocorrido na última especial do Rali da Nova Zelândia, não esperava que se repetisse aqui”, afirmou Hirvonen, que, com o quarto posto em Portugal, voltou a perder terreno para o francês Sébastien Loeb, líder do Mundial.

O piloto nórdico referiu ainda que não podia andar mais depressa nas especiais da manhã. “Eu não podia ter andado mais depressa de manhã. Dei tudo para tentar apanhar os dois que estavam à minha frente, mas os meus pneus traseiros perderam aderência e dei por terminado o ataque”, adiantou.

Apesar de se ter atrasado mais no campeonato, Hirvonen não desanima: “O resultado não foi muito bom do ponto de vista do campeonato, mas disputámos seis ralis e ainda faltam sete, pelo que há ainda muito por lutar”.

Lusa

Pub