Pub

“Vai ser preciso ter muito cuidado na gestão dos pneus, principalmente na sexta feira e no sábado”, disse o finlandês Jari-Matti Latvala, piloto oficial da Ford, durante uma conferência de imprensa promovida pela FIA.

Recente vencedor do Rali da Nova Zelândia, prova que antecedeu o rali português, Latvala não assume um favoritismo claro, até porque considera que o mundial está muito mais equilibrado.

“O campeonato está muito renhido e com muitos pilotos candidatos a vitórias nos ralis. Na Nova Zelândia fiquei surpreendido por ter ganho, foi muito especial e motivador, mas já é história. Vou tentar ser tão consistente quanto fui lá, mas, se tentar conduzir devagar, não terei qualquer hipótese”, frisou Latvala.

Protagonista de um espetacular acidente na última edição do rali português, Latvala, segundo classificado do mundial, logo atrás do francês Sébastien Loeb (Citroen), disse que os erros cometidos já estão resolvidos, principalmente em termos de notas.

“Mudámos as notas, que estavam muito incorretas e que foram em parte responsáveis pelo acidente. É claro que ao passar por lá vou olhar com mais cuidado, mas já está tudo bem marcado”, disse o piloto nórdico.

Apesar de se encontrar na segunda equipa, a Citroen Júnior Team, o francês Sébastien Ogier tem estado em evidência e já é apontado como grande candidato a ascender à equipa principal.

“É objetivo de qualquer piloto chegar à equipa principal e não fujo a isso. Apesar de a Nova Zelândia ter acabado em desilusão (caiu para a segunda posição na última classificativa), foi um resultado muito importante para mim”, afirmou Ogier.

Menos feliz e com resultados aquém do esperado está o espanhol Dani Sordo, da equipa oficial da Citroen, piloto que ainda não conseguiu qualquer pódio este ano.

“Vou tentar mudar aqui a minha sorte e chegar ao pódio. Vários fatores contribuíram para os maus resultados até agora, mas vou tentar melhorar”, afirmou Sordo, que se referiu ainda ao bom momento de Ogier: “Os bons resultados dele pressionam todos, não só a mim”.

Igualmente presente na conferência de imprensa esteve o português Bernardo Sousa, líder do campeonato nacional de ralis e que participa na nova competição da FIA, o SWRC, em que figura num modesto 11.º lugar.

“Não vai ser difícil escolher a aposta para este rali, já que a partir de agora esta passa por conquistar o campeonato nacional. Vou usar toda a minha experiência para tentar bater os outros, que não estão tão habituados a provas com a envergadura do Rali de Portugal”, frisou o piloto madeirense.

O Rali de Portugal, que decorre até domingo, arranca hoje para a estrada, com a realização da super especial do Estádio do Algarve.

Lusa

Pub