Pub

“Tendo em conta a nossa relação de seriedade e respeito, eu penso que quando nos sentarmos à mesa com o mister – é nossa intenção, posso dizê-lo publicamente, e ele sabe – se calhar em cinco minutos resolvemos o problema da sua continuidade”, afirmou Isidoro Sousa, em conferência de imprensa.

A proposta de renovação será apresentada mal a equipa tenha o objetivo da manutenção alcançado, o que pode acontecer já domingo: “Se calhar, pode ser após o jogo com o FC Porto. Já temos os pontos quase necessários, matematicamente, para a manutenção, e se calhar no domingo, já com os que faltam, podemos sentar-nos à mesa e arrumar de vez a questão.”

Isidoro Sousa garantiu que “o futuro do clube e a próxima época” já estão a ser preparados “em consonância” com o técnico, cujo contrato termina no final desta temporada.

“Só isso diz que existe um sentimento de continuidade. Ele só não continuará se não aceitar a proposta que o Olhanense, eventualmente, lhe vai apresentar”, salientou.

Daúto Faquira afirmou, por seu turno, que está “extremamente satisfeito” pelo trabalho efetuado, acrescentando: “Penso que vou continuar. Foi um convite aliciante e encontrei um clube em crescimento e com muita estabilidade, onde as pessoas me tratam bem. Dificilmente não continuarei em Olhão.”

Isidoro Sousa falou hoje à comunicação social, à margem da antevisão do encontro com o FC Porto, da 21ª ronda da Liga, aproveitando para desmentir de forma veemente alegadas divergências entre o técnico Daúto Faquirá e outros colaboradores do clube.

Lusa

Pub