Pub

"A palavra que quero dar, e que demos aos cônsules e aos presidentes de câmara, é a de que tudo estamos a fazer para combater o sentimento de insegurança e elevar os níveis de segurança", disse Rui Pereira aos jornalistas após uma sessão o tema realizada no Mercado da Ribeira de Tavira.

Rui Pereira referia-se às reuniões que manteve com autarcas e representantes dos países com as mais numerosas comunidades estrangeiras residentes no Algarve, que nos últimos meses têm sido afectadas por assaltos violentos às suas residências, levando alguns a equacionar deixar a região e o país por falta condições de segurança.

"Aquilo que estamos a fazer, para além dos meios, da construção de quartéis, do reforço dos meios humanos, é criar uma equipa mista – que já está criada – de prevenção da criminalidade violenta. Essa equipa vai contar com elementos das forças de segurança, GNR e PSP, mas também da Polícia Judiciária (PJ) e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF)", anunciou.

O ministro da Administração Interna precisou que "esta acção conjugada das polícias no âmbito da prevenção criminal é absolutamente decisiva, nomeadamente para desenvolver acções de largo espectro, como por exemplo acções de controlo de imigração ilegal e do tráfico de pessoas, através da intervenção do SEF, mas também da cooperação das forças de segurança".

O governante recapitulou os anúncios que fez durante os dois dias de visita da equipa do Ministério ao Algarve, que se iniciou na sexta-feira e culmina hoje com um almoço com os 16 presidentes de câmara do Algarve e a Governadora Civil de Faro, Isilda Gomes, entre eles o «Smile», "novo produto tecnológico que permite a identificação imediata e recolha de dados biométricos de cidadãos para comparar com bases de dado nacionais e estrangeiras".

Rui Pereira anunciou também "acções por exemplo de largo espectro em que intervirão todas as forças de segurança, para além do reforço dos meios materiais de que as forças de segurança dispõem" e visitou uma nova esquadra da PSP em Lagos, um novo quartel da GNR em Vila do Bispo.

O membro do executivo liderado por José Sócrates anunciou ainda a construção de uma carreira de tiro coberta nas instalações da PSP de Faro que servirá todas as forças, assim como a de dois novos quartéis da GNR, em Almancil e Aljezur.

"Em suma, o sinal que estamos a dar é um sinal integrado, que abrange várias valências da segurança, porque abrange a prevenção de riscos sísmicos e a protecção civil. Hoje estivemos aqui a entregar equipamentos de rádio a bombeiros, para além de meios de geo-referenciação (GPS) à PSP e GNR. O sinal que estamos a dar é de atenção e trabalho conjuntamente com a comunidade, porque temos aqui também contratos locais de segurança celebrados com todos os presidentes de câmara", concluiu.

Pub