Pub

“Se for possível manter a defesa menos batida, será bonito para nós. Mas a nossa principal preocupação será continuar a jogar como temos feito até aqui e, como gosto de ser realista, se sairmos com pontos do Dragão será um feito muito importante para a nossa caminhada”, disse Daúto Faquirá, na antevisão à partida.

O Olhanense tem sido uma das principais sensações do campeonato, ocupando a terceira posição da tabela, ainda sem derrotas e com apenas um golo sofrido em cinco jogos.

“A nossa maior glória não está em jamais cairmos, isso acontecerá mais tarde ou mais cedo. Mas o que tenho incutido nos jogadores desde que começámos a trabalhar é que essa maior glória estará sempre em sabermo-nos levantar a cada queda”, salientou o técnico dos algarvios.

A equipa de Olhão tem tido “um percurso interessante” e tem sabido “agarrar as oportunidades”, mas este jogo diante do líder encerra “dificuldades acrescidas”, assume Daúto Faquirá, que vê no FC Porto “a equipa mais forte” da atualidade.

“O nosso objetivo principal é transportar um punhado de terra, a pouco e pouco, para fazer a nossa montanha. E a nossa montanha, no final do campeonato, vamos conseguir fazê-la com obstáculos de maior ou menor dimensão. Este FC Porto é um dos maiores, o mais forte até agora”, afirmou.

O treinador do Olhanense vê no FC Porto “uma equipa invicta, cheia de estrelas, fortíssima e bem orientada”.

“É uma equipa compacta, com jogadores muito fortes em todos os sectores, com muita dinâmica no meio-campo e mobilidade no ataque. Estudámo-los com minúcia, estamos precavidos, mas sabemos que podemos ser surpreendidos a qualquer momento”, avaliou o técnico.

Daúto Faquirá sustentou: “Estamos tranquilos em relação ao que podemos fazer e esperar do jogo, porque qualquer que seja o resultado, não irá beliscar minimamente o que tem sido o nosso percurso nem alterar a nossa forma de estar”.

O treinador do Olhanense disse ainda que a sua equipa não abdicará do “figurino habitual, nem da forma de abordar os jogos, nunca adulterando os seus princípios”, embora admita fazer “alguns acertos e ajustes, estratégicos e pontuais”.

Yontcha e Nuno Piloto, opções habituais para o “onze” nas jornadas iniciais, estão lesionados e vão ficar de fora das opções de Faquirá, que diz ter, em relação à equipa que vai apresentar, uma “dúvida para dissipar”.

O FC Porto, líder invicto do campeonato, com 15 pontos, recebe sábado, às 21:15, no Estádio do Dragão, o Olhanense, terceiro classificado, com nove pontos, em jogo que será arbitrado por Marco Ferreira (Madeira).

Lusa

Pub