Inicio | Igreja | Seminário da Diocese do Algarve promoveu férias missionárias em Santa Catarina da Fonte do Bispo

Seminário da Diocese do Algarve promoveu férias missionárias em Santa Catarina da Fonte do Bispo

Ferias_missionarias_2018_seminario (4)O Seminário da Diocese do Algarve voltou a promover este ano, de 24 de junho a 1 de julho, uma semana de férias missionárias para seminaristas e formadores.

A iniciativa decorreu na paróquia de Santa Catarina da Fonte do Bispo e contou com a participação do reitor e do prefeito da instituição, os padres António de Freitas e Vasco Figueirinha, respetivamente, e pelos cinco seminaristas da diocese: Bruno Valente (ano propedêutico, Seminário de Caparide, Lisboa) e Getúlio Bica, Samuel Camacho, Fábio Pedro e António de Almeida (Seminário Maior de Évora).

Ao Folha do Domingo, o reitor do Seminário de São José explica que a opção era privilegiar uma das paróquias do interior algarvio, “que muitas vezes ficam esquecidas”, porque a atividade teve como objetivo proporcionar aos seminaristas o contacto com “realidades de periferia”. O padre António de Freitas conta que a paróquia escolhida, “embora do interior, revela muito dinamismo” e que o trabalho do Seminário “não passou por fazer muitas coisas”, mas, sobretudo, por “estar presente, escutar histórias de vida, acolher a partilha das necessidades e das vivências comunitárias, bem como dos anseios e projetos” das pessoas.

O sacerdote explica que a opção de realizar a missão numa só paróquia teve a ver com a finalidade de entrar verdadeiramente na sua realidade, procurando “conhecê-la um pouco e servi-la com uma presença contante”. “Se escolhêssemos mais do que uma comunidade paroquial, poderíamos passar os dias a correr de um lado para o outro, passar pelas comunidades, mas não estar de facto com elas e para elas”, sustenta.

Destacando particularmente o acolhimento que receberam, manifestado na “recetividade das pessoas”, na “generosidade na partilha de bens”, na “alegria” de quantos receberam as suas visitas e no convite a que ficassem mais tempo, os missionários consideram a “missão porta-a-porta” das atividades mais importantes que puderam realizar. “Tem tanto de evangélico e de desafiante como de intimidante, pois não estamos habituados a fazê-lo. No entanto, foi uma experiência que, entre acolhimentos e negações, nos fez perceber o quão é importante sair, ir ao encontro de cada um e levar o evangelho à casa das pessoas. Muitas pediram ou aceitaram que rezássemos nas suas casas, pelas suas famílias e partilharam as suas histórias de vida e de fé”, testemunha o reitor.

Ferias_missionarias_2018_seminario (5)

Segundo a avaliação diária que faziam respeitante às ações pastorais, comunitárias e às relações entre si próprios, o padre António de Freitas destaca também entre as iniciativas mais marcantes as visitas a idosos, doentes e pessoas que vivem sozinhas. “Numa zona do Algarve onde estas pessoas são a maior fatia da população, percebe-se que ser Igreja e evangelizar não é uma questão de fazer muitas coisas, mas de estar ao lado das pessoas para simplesmente escutar”, observa, realçando que o importante é “ser e estar, mais do que fazer”.

Aquele responsável destaca ainda na missão o acompanhamento dos párocos daquela paróquia, os padres António Farias Antunes e Duarte Costa, que os ajudaram a “estar inseridos no seio da vida daquelas gentes”. “Não podemos deixar de destacar o testemunho missionário dos padres espiritanos que nos enriqueceram com as suas vidas e nos ajudaram a perceber como evangelizar e ser anúncio de Cristo é, muitas vezes, ir somente com a vida que temos, com o Evangelho, sem esquemas pré-definidos e inserir-se na vida das gentes, amando-as como elas são”, observa.

Para além da participação nas eucaristias da comunidade, seminaristas e formadores encontraram-se com os catequistas e catequizandos, casais e famílias, acólitos, grupo de jovens, visitaram o lar e centro de dia, o infantário e creche, o lagar de azeite e uma empresa cerâmica, o Centro de Reabilitação da Cruz Vermelha, promoveram uma celebração mariana e participaram numa atividade com o Agrupamento do Corpo Nacional de Escutas e na Lectio Divina, entre outras iniciativas.

Fotogaleria

Verifique também

Igreja do Algarve vai ter um novo diácono

O bispo do Algarve anunciou ontem à noite, na eucaristia de encerramento do lausperene, que …