Breves
Inicio | DA | Seminaristas algarvios vão ser instituídos acólito e leitor

Seminaristas algarvios vão ser instituídos acólito e leitor

José Chula (E) e Fernando Rafael Rocha (D)
José Chula (E) e Fernando Rafael Rocha (D)

Os seminaristas algarvios José Chula e Fernando Rafael Rocha vão ser, respetivamente, instituídos acólito e leitor no próximo dia 12 deste mês.

A frequentarem, respetivamente, o 6º e o 5º ano do curso de Teologia, José Chula e (à esqª na foto) e Fernando Rafael Rocha (à dirª na foto) vão ser instituídos nos respetivos ministérios no decurso da celebração eucarística das 16h, na igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira, no contexto da Jornada Diocesana da Juventude.

As instituições, agora pedidas pelos seminaristas, são um passo para as suas futuras ordenações presbiterais, uma vez que constituem um pressuposto para elas. Por outro lado, reforçam a intenção dos candidatos de orientarem as suas vidas, o caminho de formação humana e de fé e o aperfeiçoamento espiritual para a ordenação sacerdotal, respondendo ao apelo de Deus. Instituídos acólito e leitor, José Chula e Fernando Rafael Rocha completarão, respetivamente, a primeira e a segunda etapa que precede a terceira e última, – o diaconado –, antes da ordenação sacerdotal.

O serviço do acólito centra-se, de maneira particular, na eucaristia que aquele que é instituído neste ministério passa a distribuir a todos, particularmente àqueles que não podem abeirar-se dela como os doentes.

A instituição no ministério de leitor, que também pode ser conferida a pessoas não candidatas ao sacerdócio, consiste na capacitação para proclamar, solenemente, a palavra de Deus na comunidade cristã e é assinalada, simbolicamente, com a entrega, por parte do prelado, da Sagrada Escritura, o livro da palavra de Deus que o leitor proclamará na assembleia dos fiéis.

Recorde-se ainda que José Chula, natural de Monchique, foi instituído no ministério de leitor em abril do ano passado. Fernando Rafael Rocha é natural de Quarteira.

Verifique também

Bispo do Algarve sobre o assassinato da irmã Maria Antónia Guerra: “como é que é possível?”

O bispo do Algarve referiu-se no passado domingo à morte da irmã Maria Antónia Guerra, …