Pub

“Temos uma audiência no gabinete do primeiro ministro no dia 18”, afirmou Mateus Mendonça, do Sindicato dos Técnicos de Handling dos Aeroportos (STHA), em conferência de imprensa, em Lisboa.

De acordo com o sindicalista, estarão representados sete sindicatos que representam os trabalhadores da TAP.

O tema da audiência será o despedimento coletivo dos 336 trabalhadores da Groundforce, empresa de assistência em terra aos aviões.

A audiência está marcada para a 11:30 e estarão representados, além do STHA, os sindicatos dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC), dos Quadros da Aviação Comercial (SQAC), Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), das Indústrias Metalúrgica e Afins (SIMA) e dos Técnicos de Manutenção de Aeronaves (SITEMA).

O administrador delegado da Groundforce, Fernando Melo, anunciou na semana passada que a empresa vai suspender a sua operação no aeroporto de Faro e dispensar os 336 trabalhadores.

A empresa de handling, detida a 100 por cento pela transportadora aérea TAP, garantiu que este processo será feito “respeitando todos os requisitos previstos na lei, designadamente os prazos de pré-aviso”.

Além de Faro, a Groundforce possui atualmente bases operativas de assistência a bagagens no Porto, Lisboa, Porto Santo e Funchal.

Lusa

Pub