Pub

O Diário da República publicou, em 07 de outubro, que a Câmara de Faro ultrapassou o limite de endividamento em 2008 em mais de sete milhões de euros.

O PS/Faro veio hoje esclarecer, em comunicado de imprensa, que as dívidas de endividamento em causa são “anteriores a outubro de 2005 e reportam-se às obras do Mercado Municipal de Faro e Mercado Abastecedor da Região de Faro (MARF)”.

Em 2008, os custos do município, sem as empresas municipais, cumpriram os limites de endividamento”, esclarece o PS, acrescentando que por força da nova legislação financeira autárquica, a Câmara teve de consolidar nas suas contas para efeitos de endividamento líquido do MARF e do Mercado Municipal.

O PS indica ainda que, em outubro de 2005, “com as responsabilidades de executivo apoiado e com a bandeira do PSD, as obras do Mercado Municipal e do MARF estavam praticamente paradas (…) com derrapagens de milhões de euros por atraso na conclusão das respetivas obras”.

Segundo o presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, entre 2001-2005 os empréstimos aumentaram "120 por cento", ou seja passaram de 14 milhões de euros para 32 milhões de euros, e entre 2005-2008 2as receitas aumentaram, mas as dívidas aumentaram ainda mais".

A Câmara de Faro ultrapassou o limite de endividamento em 2008 em mais de sete milhões de euros, tendo o presidente da autarquia assumido nos últimos dias a necessidade de um empréstimo de 50 milhões de euros da banca.

Lusa

Pub