Breves
Inicio | Política | Socialistas eleitos por Faro querem redução de portagens na Via do Infante igual à do Marão

Socialistas eleitos por Faro querem redução de portagens na Via do Infante igual à do Marão

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Os deputados socialistas eleitos pelo círculo de Faro pediram ao presidente da Infraestruturas de Portugal uma redução de pelo menos 30% nas portagens da Via do Infante (A22), como anunciado para o túnel do Marão.

Numa carta enviada hoje a António Ramalho, assinada pelo cabeça de lista do PS por Faro, José Apolinário, e à qual a Lusa teve acesso, os parlamentares recordaram que assumiram um compromisso de reduzir as portagens em 50%, mas consideram que os 30% são aquele valor que, para já, evita que o Algarve tenha um tratamento desigual pela Infraestruturas de Portugal.

“Porque certamente, em matéria de portagens, não teremos dois pesos e duas medidas, é bem caso para dizer que o princípio de aceitação de reduções válido no Marão certamente será também válido para cá do Caldeirão”, defende José Apolinário na carta, numa referência à serra entre o Algarve e o resto do país.

Os parlamentares socialistas eleitos por Faro consideraram ainda que, “sem abandonar a posição dos 50%”, não podem deixar de “exigir que, no imediato, o princípio de redução aplicado no túnel do Marão seja extensível à Via do Infante”, a antiga Autoestrada Sem Custos para o Utilizador (SCUT) do Algarve.

Os socialistas sustentam que têm estudos a demonstrar que a medida não traria prejuízos, porque ao reduzir o preço haveria mais automobilistas a circular na Autoestrada 22 (A22), e lembram a “elevada sinistralidade na Estrada Nacional 125”, o atraso na requalificação dessa estrada e o facto de “uma parte substancial” da própria Via do Infante ter sido paga por fundos comunitários.

A reivindicação dos deputados eleitos pelo PS surge depois de, na passada semana, o presidente da Infraestruturas de Portugal ter anunciado uma redução de 30% sobre o valor de 2,85 euros inicialmente previsto para ser cobrado quando o túnel do Marão estivesse concluído.

António Ramalho fez este anúncio no dia em que foi feita a detonação para ligar as duas extremidades do túnel, que deverá estar a funcionar em 2016, após atrasos na obra lançada ainda no Governo socialista liderado por José Sócrates.

Verifique também

Câmara de Loulé faz proposta para limitar urbanismo em zona central de Quarteira

O executivo camarário de Loulé vai propor, na reunião de hoje, a criação de uma …