Pub

A seleção cumpriu ontem a quinta sessão de trabalho desde que chegou, na quinta-feira, a Vale do Garrão, Almancil, para preparar os jogos diante da Alemanha (31 de maio), em Portimão, e com a Áustria (3 de junho), no Estádio Algarve, Faro/Loulé.

O capitão da seleção, Rui Fonte, um dos mais experientes do grupo, diz que não tem sido necessário dar muitas “dicas” aos colegas de equipa, pois "todos sabem o que significa representar Portugal".

O avançado do Espanyol de Barcelona referiu ainda que a responsabilidade de marcar golos e defender "é dividida por todos", pois se o grupo não jogar como equipa "não vale nada".

"Tento transmitir a minha experiência e como jogo noutro país tendo trazer algo de novo para jogar com mais tranquilidade", afirmou, considerando "difíceis" os jogos com a Alemanha e a Áustria, que considera "bons testes".

Diogo Amado, que alinha pelo União Desportiva de Leiria, define o grupo como sendo "muito unido" e "bastante humilde", uma vez que "demonstra fora do campo o que é por dentro".

O jogador considera que se a equipa "for igual a si própria", tem capacidade "para vencer qualquer grupo", embora assuma que o jogo com a Alemanha será "complicado" devido à estatura física dos alemães.

"Nós temos o nosso estilo de jogo, não vamos alterar nada. Queremos impor o nosso futebol", resume.

O treino de ontem à tarde foi cancelado.

Lusa

Pub