Pub

Por seu lado, e depois da derrota na jornada inaugural, com os portistas (29-24), o Sporting tinha de ganhar por cinco golos para continuar na corrida, o que não conseguiu, longe disso, pelo que só poderá ser quinto.

No seu jogo de estreia, o Benfica chegou ao intervalo a perder pela margem mínima (10-9), mas no segundo tempo emendou as falhas defensivas, apresentando um bloco coeso e um ataque com alto índice de concretização.

Numa partida equilibrada, mas lenta e fraca do ponto de visto técnico, os dois conjuntos apresentaram um jogo idêntico, sobressaindo as ações individuais de Carlos Galambas (Sporting), o “Jogador Mais Valioso” (MVP) do encontro, e David Tavares (Benfica), ambos com cinco golos.

Depois de conseguir algum ascendente no primeiro tempo, o Sporting apenas resistiu 11 minutos do segundo, período em que dispôs de uma vantagem de três golos (12-9).

As dificuldades físicas dos “leões”, com reflexos na transição defesa-ataque, e as falhas técnicas, com perdas de bola no ataque, permitiram ao Benfica um parcial de 4-0, em seis minutos, virando o marcador a seu favor (13-12).

A 10 minutos do final, a equipa “leonina” ainda teve forças para dar a volta, colocando-se novamente na frente, mas, nos minutos finais, o melhor rendimento do clube da Luz esteve na base da reviravolta decisiva.

Sexta-feira, na derradeira jornada da fase de grupos, o Benfica defronta o FC Porto (Grupo A), às 20:15, enquanto no Grupo B, o Madeira SAD, já afastado, joga com o ABC de Braga, às 18:00, com o Águas Santas a torcer por fora.

A Supertaça decorre até sábado na Portimão Arena, onde as seis melhores equipas da primeira volta disputam o troféu, atualmente na posse do FC Porto.

Lusa

Pub