Pub

Hermínio Loureiro lamentou quinta feira, com os presidentes das Câmaras de Faro e Loulé, Macário Correia e Seruca Emídio, respetivamente, a falta de apoio do Turismo do Algarve às três edições da final da prova (2008, 2009 e 2010), todas no Estádio do Algarve.

Mas o presidente da Entidade Regional de Turismo, Nuno Aires, disse à Agência Lusa no dia seguinte que nunca recebeu qualquer pedido de apoio desde que tomou posse, em agosto.

Questionado pelos jornalistas sobre as declarações do responsável máximo do Turismo do Algarve, Loureiro, que justificou quarta feira a opção pelo estádio situado em Faro/Loulé com a preocupação de "associar o futebol ao turismo", respondeu que "evidentemente foi pedido apoio".

"Pedimos apoio em 2008, em 2009 e em 2010. A conclusão é que não contámos com nenhuma verba", acrescentou o presidente da Liga, que disse não se resignar com facilidade.

O presidente da LPFP disse sentir-se "profundamente incomodado" por a Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA) não apoiar um evento "que tem milhões de espetadores" e anunciou que, num "imperativo de consciência", irá escrever ao secretário de Estado do Turismo (Bernardo Trindade) e ao ministro que tutela esta área (da Economia, Inovação e Desenvolvimento, Vieira da Silva) "a dar nota dessa falta de apoio".

"Custa-me a compreender que a região de turismo do Algarve não dê um sinal, com muito ou pouco apoio, da importância deste jogo se disputar no Algarve. Esta é a minha última final enquanto presidente da Liga e temo que no próximo ano ela não se realize no Estádio Algarve", acrescentou o dirigente, que recebeu solicitações de outras regiões de turismo do país, mas preferiu manter a partida no recinto onde realizou a final das duas anteriores edições.

Sobre o seu sucessor, o presidente da LPFP recusou comentar o anúncio feito pelo antigo administrador da Sociedade Anónima Desportiva do FC Porto Fernando Gomes de que estará disponível para se candidatar à presidência do organismo.

"Na altura certa falarei sobre esse tema, mas agora não, até por respeito aos presentes na mesa e aos patrocinadores", afirmou Hermínio Loureiro, ao ser questionado sobre o assunto na conferência de imprensa em que foi apresentado o plano de segurança para a final que domingo vai opor o Benfica, detentor do troféu, ao FC Porto.

Lusa

Pub