Pub

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O bispo do Algarve presidiu na passada sexta-feira à eucaristia de encerramento da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima à Diocese do Algarve.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

“É uma despedida apenas da imagem porque Nossa Senhora continua entre nós, com muitos títulos com que a veneramos e invocamos, mas sempre a mesma Senhora, Maria, Mãe de Jesus”, afirmou D. Manuel Quintas na celebração que teve lugar no santuário mariano de maior expressão no Algarve, onde Maria é invocada como Nossa Senhora da Piedade, em Loulé, mas popularmente conhecida como Mãe Soberana.

A imagem, que desde maio deste ano está a percorrer todas as dioceses portuguesas no âmbito do centenário das aparições de Fátima que se comemorará em 1917, chegou ao Algarve no dia 6 do mês passado, passando um pouco por toda a diocese, tendo sido entregue no sábado à tarde, dia 2, em Almeirim, à Diocese de Santarém.

No dia 1, o prelado destacou que a imagem acabava de percorrer a diocese algarvia, “unindo todas as comunidades cristãs”, “mesmo aquelas onde não foi possível passar”. “Sentimo-nos assim irmanados, não apenas com a nossa diocese, mas com todas as dioceses em Portugal já que esta iniciativa do Santuário de Fátima visa que a imagem peregrina percorra todas as dioceses”, acrescentou D. Manuel Quintas.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

“Queremos agradecer, do fundo do coração, todos os dons que ela semeou nesta nossa Igreja diocesana. E certamente muitos algarvios, mesmo com uma prática religiosa intermitente ou irregular, contemplando a imagem peregrina sentiram-se estimulados na sua vida, encorajados até na própria fé, talvez com saudade de regressar novamente à prática da vida cristã, escutar mais a palavra de Deus, estar mais atentos às necessidades dos outros”, prosseguiu.

Encerramento_visita_imagem_peregrina_n_sra_fatima (4)

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O bispo diocesano destacou o facto de a visita se ter realizado durante a quadra natalícia. “Ela veio trazer-nos Jesus. Celebrámos o Natal durante a sua visita. A sua missão é levar-nos a Jesus, não sozinhos, mas acompanhados com os outros porque todos somos seus filhos”, afirmou.

“Queremos levar connosco aquele apelo que escutámos quando a recebemos em Faro: «Fazei o que Ele vos disser». É isso que ela nos diz sempre, porque o importante para ela somos e o seu filho Jesus”, exortou o bispo diocesano, deixando um desafio. “Confiemo-nos todos – a nível pessoal, familiar e na nossa Igreja diocesana, cada uma das suas comunidades – à intercessão de Maria para que seja ela a conduzir-nos na resposta às exigências que o evangelho nos faz e aos pedidos que o papa nos faz, tornando-nos construtores da paz”, pediu.

No dia 2, a imagem foi entregue na Quinta da Alorna, em Almeirim, à Diocese de Santarém por uma comitiva composta pelo cónego José Pedro Martins, vigário episcopal para a Pastoral da Diocese do Algarve, pelo padre Carlos de Aquino, pároco de São Sebastião e São Clemente de Loulé, as últimas paróquias algarvias por onde passou a imagem de Nossa Senhora de Fátima, e pelos dois leigos, Abílio Carneiro e Flávio Sousa, que a acompanharam durante toda a sua visita ao Algarve.

Pub