Inicio | Educação | Terminou o Acampamento Regional dos Escutas do Algarve

Terminou o Acampamento Regional dos Escutas do Algarve

Acareg_2019_encerramento-16
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Chegou ao fim, no passado domingo, o XIII Acampamento Regional (ACAREG) do Algarve do Corpo Nacional de Escutas (CNE), que decorreu no sítio do Vale das Almas, concelho de Faro, com a participação de cerca de 1.300 elementos de toda a região algarvia, distribuídos por quatro subcampos, mais um destinado aos serviços.

Desde o dia 3 de setembro, em que teve início com a chegada, montagem do acampamento e cerimónia de abertura oficial, o ACAREG 2019 – que teve como tema “Lado a Lado És…” e como imaginário o “Tetris” (um dos primeiros jogos eletrónicos de grande popularidade em todo o mundo) – contou com um programa repleto de atividades para cada uma das quatro secções (Lobitos, Exploradores/Moços, Pioneiros/Marinheiros e Caminheiros/Companheiros).

Ao longo da semana, os 245 Lobitos (escuteiros dos 6 aos 10 anos, pertencentes à I secção do CNE) visitaram o Campus da Penha da Universidade do Algarve (UAlg) para participarem em ateliês com diferentes temas orientados por docentes da academia e para realizarem um peddy-paper nas imediações da instituição que visou a recolha de papel, vidro e plástico. Com os materiais recolhidos elaboraram uma peça artística que irá integrar uma exposição no centro comercial Mar Shopping, em Loulé, ainda este mês.

Os escuteiros fizeram ainda jogos de praia na ilha de Faro e participaram numa oração no campo, orientada pelo padre Frederico de Lemos, um dos assistentes participantes no ACAREG. Visitaram também o Seminário de São José, a Sé de Faro, o Museu da Marinha e o Teatro Lethes, onde foram recebidos com uma encenação sobre a origem daquele edifício. Viveram a festa da I secção com animação pelo palhaço ‘Salsinha’ e realizaram um peddy-paper que os levou a conhecerem o pórtico de entrada do acampamento e os dos subcampos das restantes secções. Participaram ainda em ateliês com vários jogos e dinâmicas.

Os 452 Exploradores e Moços (escuteiros dos 10 aos 14 anos, respetivamente dos ramos terrestre e marítimo do CNE, pertencentes à II secção) participaram em diversos jogos com insufláveis e de técnica escutista, lógica e destreza. Realizaram um raide com cerca de 13 quilómetros com orientação com coordenadas UTM até à Praia do Trafal, em Quarteira, onde tiveram de construir abrigos naturais para pernoitar. No regresso, pela Praia de Faro, realizaram jogos de praia e várias atividades náuticas como canoagem e construção de jangadas. Promoveram a festa (da espuma) da II secção e participaram num jogo de cidade, em Faro, com passagem em vários postos.

Os 284 Pioneiros e Marinheiros (escuteiros dos 14 aos 18 anos, respetivamente dos ramos terrestre e marítimo do CNE, pertencentes à III secção) visitaram o Campus da Penha da UAlg, onde participaram em ateliês nas áreas das engenharias alimentar, mecânica e eletrotécnica e em desporto, orientados por docentes da academia. Visitaram também o Seminário de São José, a Sé de Faro, o Paço Episcopal, o Museu Municipal e o Museu da Marinha e realizaram voluntariado no Banco Alimentar Contra a Fome.

Realizaram ainda um raide com coordenadas UTM, com cerca de 22 quilómetros, com dois percursos distintos com dormida em Almancil e Santa Bárbara de Nexe, que incluiu vários postos com jogos de arvorismo, manipulação de cordas, construções, construção eletrónica, entre outros. Promoveram ainda uma “Feira de Aprendizagens” para partilha de atividades positivas realizadas nos agrupamentos, assistiram a uma demonstração de hip-hop pela Academia de Dança do Algarve e participaram numa “Sunset Color Party”, animada por um DJ, que terminou com lançamento de holi color (pó colorido). A semana incluiu ainda momentos de reflexão por cada um dos subcampos da III secção, preparada pelo padre Adelino Ferreira, outro dos assistentes no ACAREG, e jogos de praia na ilha de Faro.

Acareg_2019-12
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Os 85 Caminheiros e Companheiros (escuteiros dos 18 aos 22 anos, respetivamente dos ramos terrestre e marítimo do CNE, pertencentes à IV secção) realizaram um raide com coordenadas UTM de ida e volta à Conceição de Faro. Ali envolveram-se com a comunidade local, tendo visitado seis casas particulares, onde pediram permissão para cozinhar, e realizado voluntariado social com idosos do Lar da Torre Natal. Estiveram também a fazer serviço voluntário na Cáritas Diocesana do Algarve, no Banco Alimentar Contra a Fome (armazém e horta), no CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo e na casa das Missionárias da Caridade, popularmente conhecidas como Irmãs de Calcutá.

Participaram ainda na eucaristia presidida pelo padre Francisco Ferreira de Campos, outro dos assistentes no ACAREG, em jogos na Praia de Faro, numa formação de suporte básico de vida, realizada pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), e noutra sobre Proteção Civil, realizada pelo comandante dos Bombeiros e da Proteção Civil de Portimão, Richard Marques.

Acareg_2019_festa-11
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

No passado sábado à noite realizou-se a “Grande Festa” final, animada pelas mascotes de cada secção, que contou com uma apresentação de malabarismo, dança e manipulação com fogo e com canções pelos agrupamentos de Albufeira, Moncarapacho, Quarteira e Messines, intercaladas com vídeos de cada um dos dias do ACAREG, tendo terminando com um momento de oração presidido pelos assistentes presentes no acampamento promovido pela Junta Regional do Algarve do CNE, incluindo o padre Nuno Coelho, assistente regional do movimento.

No domingo foi celebrada a eucaristia, presidida pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, seguindo-se um jogo geral realizado com equipas verticais (cada uma composta por um Caminheiro/Companheiro, dois Pioneiros/Marinheiros, quatro Exploradores/Moços e dois Lobitos) e o ACAREG 2019 chegou ao fim com a cerimónia de encerramento.

Em campo foi também montada a estação regional de radioamador do CNE, coordenada pelo seu Departamento Regional de Radioescutismo, que estabeleceu contactos com radioamadores de vários países.

O movimento, fundado em 1932 no Algarve pelo cónego José Augusto Vieira Falé, conta atualmente com 35 agrupamentos num total de quase 2.400 elementos.

Verifique também

Diocese do Algarve começou a implementar a nova formação inicial para catequistas

O novo curso de formação inicial para catequistas, implementado este ano de modo experimental a …

Folha do Domingo

GRÁTIS
BAIXAR