Pub

À procura da quarta vitória em oito participações, tornando-se na equipa com mais triunfos na prova de pré-temporada algarvia, o Benfica começou a perder, com um golo de Smolov (4 minutos), mas deu a volta ao marcador na segunda parte com um “bis” de Óscar Cardoso (50 e 72) e consumou a goleada com tentos de Felipe Menezes (75) e Ruben Amorim (85).

Depois de no último jogo (Sunderland) ter deixado o muito criticado Roberto no banco, o treinador do Benfica, Jorge Jesus, voltou a dar a titularidade ao guarda-redes espanhol contratado ao Atlético de Madrid, que à sua frente teve um quarteto defensivo formado por Ruben Amorim, Sidnei, David Luiz e César Peixoto, um meio campo com Javi Garcia, Carlos Martins, Fábio Coentrão e Aimar e Saviola e Kardec na frente.

Apesar do muito apoio vindo das bancadas, o jogo não começou bem para os campeões portugueses, que sofreram o primeiro golo aos quatro minutos, devido a um erro no atraso de Ruben Amorim para Sidnei e que Smolov aproveitou para, só perante Roberto, inaugurar o marcador.

David Luiz (31) atirou à trave, num lance que despertou a equipa, e o empate esteve perto quando Coentrão (42), isolado, permitiu a defesa do guarda-redes Erwuin Mulder com o pé, levando o Benfica para o intervalo a perder por 1-0.

Jesus trocou quatro homens ao intervalo, lançando Airton (por Javi Garcia), Jara (Aimar), Ramires (Carlos Martins) e Cardoso (Kardec) e, aos 50 minutos, o avançado paraguaio restabeleceu a igualdade, assistido por Coentrão, numa das primeiras vezes que tocou na bola.

Cardoso esteve perto de marcar outra vez aos 57 minutos, num cabeceamento na sequência de um canto apontado por Fábio Coentrão que foi à trave, e no minuto seguinte foi o Feyenoord quem acertou no ferro da baliza de Roberto, que ainda desviou o remate em jeito de Diego Biseswar o suficiente para evitar o golo.

Aos 60, a bola foi de novo ao poste da baliza holandesa, desta vez num remate de David Luiz, mas o segundo golo “encarnado” acabou por chegar aos 72 minutos, de novo por Cardoso, que recebeu um passe de Ramires e, isolado, consumou a reviravolta no marcador.

Foram apenas necessários mais três minutos para o Benfica dilatar a vantagem e fazer o 3-1, num livre direto à entrada da área apontado por Filipe Menezes, e o 4-1 final foi apontado por Ruben Amorim, a cinco minutos dos 90, num lance em que a defesa do Feyenoord ficou a ver jogar.

No final da partida foram marcadas grandes penalidades (5-4 para o Benfica) para, em caso de empate no final da prova, decidir o vencedor do torneio triangular, no qual o Aston Villa, de Inglaterra, também participa, defrontando no sábado o Feyenoord e no domingo os campeões nacionais portugueses.

Jogo disputado no complexo desportivo de Vila Real de Santo António.

Benfica – Feyenoord, 4-1.

Ao intervalo, 0-1.

Marcadores:

0-1, Smolov, 04 minutos.

1-1, Cardoso, 50.

2-1, Cardoso, 72.

3-1, Felipe Menezes, 75.

4-1, Ruben Amorim, 85.

Equipas:

– Benfica: Roberto, Ruben Amorim, David Luiz, Sidnei, César Peixoto, Javi Garcia, Carlos Martins, Fábio Coentrão, Aimar, Saviola e Kardec.

Jogaram ainda: Airton, Jara, Ramires, Cardoso, Felipe Menezes, Luisão e Luís Filipe.

– Feyenoord: Erwuin Mulder, Stefan De Vrij, Ron Vlaar, André Bahia, Tim de Cler, Karim El Ahmadi, Leroy Fer, Wijnaldum, Diego Biseswar, Luigi Bruins e Smolov.

Jogaram ainda: Van Haaren, Luc Castaignos e Dani Fernandez.

Árbitro: Duarte Gomes (Portugal).

Acção disciplinar: Nada a assinalar.

Assistência: Cerca de 6000 espectadores.

Lusa
Pub