Breves
Inicio | Educação | Universidade do Algarve quer reforçar internacionalização e investigação científica

Universidade do Algarve quer reforçar internacionalização e investigação científica

Na cerimónia de tomada de posse, realizada ontem no campus das Gambelas, João Guerreiro afirmou que “a formação continuará a preencher a fracção importante das preocupações” da Universidade, “através da formação de jovens para apresentar à sociedade cidadãos aptos” nas mais diversas áreas.

“A expressão dos estudantes de pós-graduação no conjunto dos estudantes atingiu 15 por cento. O objectivo é aumentar para 30 por cento o número de estudantes no próximo quadriénio”, disse ainda o reitor, que começa hoje o seu segundo mandato, depois de ter ganho as eleições realizadas no mês passado.

João Guerreiro disse que as pós-graduações são uma “componente fundamental da internacionalização da universidade”, porque “fomentam a mobilidade de estudantes e abrem campo para consórcios de investigação científica”.

“Preparamo-nos para marcar presença em novas chamadas com novas propostas de mestrados e doutoramentos”, garantiu, destacando também os reforço efectuado nos centros de investigação científica.

“A investigação científica continuará a ser uma das prioridade associadas ao desenvolvimento da UAlg. É um dos pontos essenciais que merecerá redobrada atenção nos próximos anos”, sublinhou.

João Guerreiro acrescentou ainda que “as preocupações com a investigação científica e com as pós-graduações de carácter científico pressupõem um elevado grau de internacionalização” e recordou que a UAlg já “celebrou acordos de cooperação com cerca de 150 instituições de ensino e de investigação científica”.

O reforço do número de estudantes em programas Erasmus, “multiplicando por 10” os actuais 300 que estão envolvidos nestes intercâmbios, foi outra das metas apontadas pelo reitor, que quer também “valorizar eixo mediterrânico e da Comunidade de Países de Língua Portuguesa”.

A abertura do novo curso de Medicina, a beneficiação com novos espaços dos dois centros de investigação do na área do Ambiente e Ciências do Mar, assim como do centro de Biomedicina Molecular e Estrutural também não foram esquecidos por João Guerreiro, ao fazer o balanço do ano anterior, no qual também foram adoptados novos estatutos e instalado o Conselho Geral, presido por Fernando Ulrich, que na cerimónia de ontem deu posse ao novo reitor.

Verifique também

Universidade do Algarve isenta do primeiro ano de propinas alunos com média igual ou superior a 17

A Universidade do Algarve vai isentar de propinas os alunos que tiverem terminado o ensino …