Inicio | Política | Vila do Bispo foi um dos dois municípios mais transparentes em 2017

Vila do Bispo foi um dos dois municípios mais transparentes em 2017

O município de Vila do Bispo está empatado no primeiro lugar do Índice de Transparência Municipal de 2017 com o de Alfândega da Fé, cujos resultados foram hoje anunciados pela Transparência e Integridade – Associação Cívica (TIAC).

O Índice de Transparência Municipal (ITM) baseia-se, desde 2013, no levantamento da informação de interesse público disponível nos ‘sites’ dos 308 municípios, segundo 76 indicadores, agrupados em áreas, e não representa um índice de corrupção, nem significa sucesso eleitoral ou satisfação do eleitorado.

Alfândega da Fé tinha sido a primeira classificada na edição de 2016 do Índice e volta a liderar o ‘ranking’, desta vez ‘ex-aequo’ com o município algarvio de Vila do Bispo, ambos com 90,66 pontos em 100, anunciou a TIAC.

A média dos 308 municípios portugueses está nos 51 pontos, “uma descida ligeira face aos 52 pontos atingidos na edição de 2016”, informou a associação.

Os dez municípios com melhores classificações obtiveram pontuações acima dos 82 pontos.

Além dos dois já citados, obtiveram bons resultados Vila Nova de Cerveira (em 3º com um índice de 90,25), Arcos de Valdevez (4.º, com 86,95), Santa Marta de Penaguião (5.º, com 86,54), Sintra (6.º, com 84,89), Oliveira do Hospital (7.º, com 84,07), Tábua (8.º, com 83,79), Cinfães (9.º, com 83,24), Leiria (10.º) e Vila de Rei (11.º), ambos com 82,83.

No fundo da tabela estão Porto Moniz, com um índice de 10,17, Pedrógão Grande (10,71), Moura (13,60), Mora (14,70), Figueira de Castelo Rodrigo (21,56), Serpa (22,11), Almeida (23,35), Corvo (23,63), Freixo de Espada à Cinta (23,76) e Vila Viçosa (24,86).

Os municípios que mais subiram no ‘ranking’ em relação a 2016 foram Fornos de Algodres, que subiu 274 lugares, para 31º lugar, Castro Marim, que subiu 263 postos, para 34º, e Penela, que aumentou 252 lugares e está agora em 56.º.

Os que mais desceram foram Ponte da Barca, que baixou 217 lugares do índice, para 225.º, Esposende, que desceu 169 lugares, para 286.º, e Portimão, que está em 197.º este ano, 159 lugares abaixo do que no ano anterior.

Apesar de este ano, ao contrário do ano passado, nenhum município ter atingido a pontuação perfeita, “o resultado é bastante satisfatório, tendo em conta que este ano o Índice foi mais exigente nos critérios que usou para validar cada indicador”, considerou, numa nota, o presidente da Transparência e Integridade, João Paulo Batalha.

Verifique também

Portaria que permite legalizar casas no núcleo da Culatra entra hoje em vigor

A portaria que permite legalizar edificações sem título de utilização no núcleo da Culatra, na …