Pub

Era a dúvida mais persistente entre os elementos da caravana: afinal, quantas vitórias conta Mark Cavendish? os sites especializados dividiam-se entre as 100, as 99 ou as 103, mas ninguém melhor do que o próprio para desfazer o mistério.

“É difícil chegar à 100.ª vitória aqui, porque a Volta ao Algarve só tem quatro etapas”, respondeu ironicamente, antes de rematar de vez a questão: “Tenho 95 triunfos”.

Portanto, em Portugal, “Cav” poderá chegar “apenas” à 96.ª vitória, um objetivo claro que trouxe para a sua segunda presença no Algarve. Está desfeito outro mito: afinal, o homem da Ilha de Man já esteve no sul português uma outra vez, há 15 anos, de férias.

Desta vez, no entanto, aquele que é considerado o melhor sprinter da atualidade não vem para passear.

“Quero ganhar uma etapa. Não penso em ganhar a geral, para isso temos outros ciclistas na equipa”, disse, referindo-se aos colegas da Omega Pharma-Quickstep, nomeadamente o alemão Tony Martin, vencedor em 2011, e o francês Sylvain Chavanel, segundo classificado em 2008 e 2009.

Apesar do final de hoje em Albufeira, sempre propício a chegadas ao sprint, poder ser uma boa ocasião para o britânico de 27 anos se estrear a vencer na “Algarvia”, o próprio duvidava, à partida, das suas reais hipóteses, depois do percalço que sofreu na véspera e que o levou a chegar ao Algarve apenas na noite de quarta-feira.

“Talvez me ressinta um pouco de ontem (quarta-feira), sinto as pernas um bocado presas”, assumiu.

Na quarta-feira, Cavendish teve um dia para esquecer, descrito pormenorizadamente na sua página oficial no Facebook: “Um longo dia que incluiu uma autoestrada, um voo perdido, uma mudança de terminal e um voo extra. Chegarei ao Algarve, eventualmente!”.

O ciclista que este ano trocou a Sky pela Omega Pharma-Quickstep acabou mesmo por chegar e a tempo e horas de ser o mais concorrido de todos os 165 corredores presentes na 39.ª edição da Volta ao Algarve, quer no número de fotografias, quer nas perguntas da imprensa.

A tudo respondeu com educação e cara fechada, mais preocupado com as afinações da bicicleta que usará nas estradas algarvias, entre hoje e domingo.
Lusa

Pub