Pub

Cortejo_historico_etnografico_vrsaAs comemorações do feriado municipal de 13 de maio, dia em que se assinala o 241.º aniversário da fundação de Vila Real de Santo António incluirão recriações de época do tempo da fundação da cidade.

Estas iniciativas terão lugar já no sábado, dia em que se iniciam as comemorações, na Feira Histórica que terá a sua abertura naquele dia. No mesmo dia está previsto, às 21:30, o Festival “Arte Sem Fronteiras”, no Centro Cultural António Aleixo, que inclui um espetáculo de dança, segundo o programa do município.

As comemorações do dia da cidade têm início no sábado e incluem um conjunto de iniciativas culturais, musicais e institucionais que se prolongam até dia 13, dia que começará com uma sessão solene da Câmara Municipal e na qual serão homenageadas personalidades do concelho, segundo o programa de eventos divulgado pelo município.

Entre essas personalidades estão o antigo futebolista profissional Jacques Pereira, Carlos Abade, elemento do Turismo de Portugal que colaborou com o município na implementação do Programa Jessica na zona histórica pombalina, os alunos mais promissores do concelho ou os funcionários municipais com mais de 25 anos de serviço, precisou a autarca.

Conceição Cabrita frisou que este ano vai também ser distinguida a Fundação Real Madrid, que abriu em Vila Real de Santo António e Castro Marim, em 2012, a sua primeira escola sócio desportiva a iniciar atividade em Portugal, com alunos entre os seis e os 11 anos a praticar modalidades de futebol e basquetebol, e que atingiu neste período, segundo a autarca, “excelentes resultados”.

No domingo, está previsto o Festival de Bandas Filarmónicas, na segunda-feira realiza-se um Festival de Tunas Académicas e na terça-feira está marcada a palestra ‘O percurso dos documentos da fundação de Vila Real de Santo António: do século XVIII aos nossos dias’, com o historiador Hugo Cavaco e a arquivista Madalena Guerreiro.

No dia 13 está ainda previsto, para além da sessão solene e do habitual Cortejo Histórico e Etnográfico, com personagens que representam os vários estratos da população da localidade nas várias épocas desde a sua fundação, um espetáculo de projeção de vídeo no edifício da antiga alfândega de Vila Real de Santo António a retratar a história, factos e personalidades locais.

As comemorações do feriado municipal de 13 de maio, dia em que se assinala o 241.º aniversário da fundação de Vila Real de Santo António, incluem também uma exposição sobre a cartografia original da cidade, que permitirá aos visitantes ver documentos históricos como as plantas originais da vila, edificada entre 1774 e 1776 por ordem do Marquês de Pombal, no reinado de D. José I, destacou hoje a vice-presidente da autarquia, Conceição Cabrita.

“Vamos ter essa exposição até 16 de maio e é excelente uma oportunidade para as pessoas verem documentos históricos originais com 240 anos, do tempo do Marquês de Pombal, como as plantas em que se projetou a edificação de Vila Real de Santo António”, explicou à agência Lusa Conceição Cabrita, numa referência à mostra marcada para o Arquivo Histórico Municipal António Rosa Medes.

com Lusa

Pub