Pub

A equipa portuguesa conseguiu, durante a primeira parte, discutir a partida de igual para igual, mas, no segundo tempo, “quebrou” fisicamente, o que permitiu às islandesas, melhor fisicamente, assumir o controlo do jogo e a conquista do nono lugar do torneio.

O estado do relvado, muito enlameado e escorregadio devido à chuva intensa que tem fustigado a região algarvia, acabou por ser decisivo no rendimento da equipa portuguesa e no resultado final.

A seleção islandesa, que infligiu a primeira derrota a Portugal na prova, abriu o ativo três minutos após o descanso, e, aos 63, ampliou para 2-0, fixando o resultado em tempo de descontos.

A seleção portuguesa, raramente dispôs de oportunidades para marcar, tendo a melhor ocasião surgido, aos 61 minutos, com Mónica Gonçalves a rematar a escassos centímetros da baliza adversária.

Integrado no Grupo C, Portugal estreou-se na edição de 2010 do Mundialito com uma goleada sobre as Ilhas Faroé, por 5-0. Na segunda ronda empatou com a Roménia (0-0) e na derradeira jornada da fase de grupos bateu a Áustria, por 2-1.

Para a selecionadora nacional, a prestação portuguesa no torneio “foi positiva”, e atribuiu a derrota “ao estado do relvado que motivou a quebra física das jogadoras”.

“Perdemos o jogo, mas saímos de cabeça erguida. Fizemos tudo, sabíamos que ia ser um jogo fisicamente complicado, devido ao estado relvado”, destacou Mónica Jorge.

Segundo a selecionadora, “a Islândia foi mais forte, aproveitou as oportunidades e ganhou bem”, apontando a qualificação para o Campeonato do Mundo como “o próximo objetivo”.

“Depois do que vimos aqui, posso garantir que temos equipa e noutra qualidade de campo, jogamos bem melhor”, observou Mónica Jorge.

Jogo no Estádio Algarve, em Faro.

Portugal – Islândia, 0-3.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadoras:
0-1, Holmfridur Magnus, 49 minutos.
0-2, Olina Vidars, 63.
0-3, Dora Larus, 90+2.

Equipas:

– Portugal: Neide Simões, Carole Costa (Ana Valinho, 63), Sílvia Rebelo, Bruna Morais, Sónia Matias, Ana Cristina Leite, Cláudia Neto (Paula Cristina, 77), Dolores Silva, Carla Couto (Noémia Figueiredo, 87), Edite Fernandes (Ariana Ruela, 87) e Mónica Gonçalves (Sofia Vieira, 71).
(Suplentes: Jamila Marreiros, Ariana Ruela, Paula Cristina, Sofia Vieira, Donya Oliveira, Ana Valinho, Ana Borges e Noémia Figueiredo).

– Islândia: Thora Helga, Sif Atla, Katrin Jons, Erna Sigurdar (Mist Edvards, 69), Thelma Einars, Sara Gunnars (Rakel Loga, 80), Olina Vidars (Dora Larus, 69), Rakel Honnu (Fanndis Fridriks, 80), Dagny Bryansjars (Elinborg Ingvars, 85), Holmfridur Magnus e Margret Vidars (Berglind Thorval, 61).
(Suplentes: Gudbjorg Gunnars, Katrin Jons, Dora Larus, Gudny Odins, Rakel Loga, Fanndis Fridriks, Berglind Thorval, Elinborg Ingvars e Mist Edvards).
Árbitro: Christina Pedersen (Noruega).
Ação disciplinar: cartão amarelo a Ana Cristina Leite (27), Edite Fernandes (32), Cláudia Neto (59) e Dolores Silva (72).
Assistência: Cerca de 500 espetadores.

Lusa

Pub