Pub

Com este “nulo”, Portugal reparte o primeiro lugar do agrupamento, precisamente com as romenas, ambos com quatro pontos, resultantes de uma vitória e um empate.

O empate acaba por penalizar Portugal, a equipa que construiu mais oportunidades de golo, principalmente no segundo tempo, quando a Roménia ficou reduzida a 10 jogadoras.

Nos primeiros minutos, Carla Couto e Edite Fernandes, em posição privilegiada na pequena área, viram a guarda-redes adversária negar-lhes o golo, e, a fechar o primeiro tempo, Edite Fernandes atirou ao lado da baliza “deserta”.

As romenas tiveram na primeira parte o seu melhor período, durante o qual, aos 16 e 17 minutos, beneficiaram de duas oportunidades para abrirem o marcador, mas a guarda-redes portuguesa, Neide Simões, não o permitiu.

No segundo tempo, o jogo teve apenas um sentido, o da baliza romena, com Portugal a aproveitar a superioridade numérica – expulsão de Teodora Dragoescu, por acumulação de cartões amarelos, aos 69 minutos – para “agarrar” o jogo, pressionando no meio-campo adversário.

Contudo, a seleção portuguesa não conseguiu materializar em golos a sua superioridade, com Edite Fernandes, Ana Borges e Carla Couto a falharem a oportunidade de darem a Portugal a segunda vitória no torneio.

A selecionadora nacional, Mónica Jorge, considerou que foi “um jogo difícil”, e lamentou que Portugal tivesse sido incapaz de finalizar algumas das oportunidades de golo.

“Infelizmente, falhámos na finalização, pois tivemos várias oportunidades para vencermos”, disse Mónica Jorge, acrescentando: “O jogo serviu para tirarmos ilações e retificarmos erros no próximo encontro, diante da Áustria”.

Portugal, que na jornada inaugural goleou as Ilhas Faroé por 5-0, defronta a Áustria na derradeira jornada da fase de grupos, em encontro agendado para segunda feira, às 14:00, no Estádio Algarve.

Lusa

Pub