Pub

Como Portugal e Roménia terminaram a fase de grupos com o mesmo número de pontos (7), de golos marcados e sofridos (7-1), o vencedor do Grupo C vai ser encontrado através de sorteio, marcado para o final do dia, para se saber quem disputará os sétimo e oitavo lugares do torneio.

Portugal venceu as Ilhas Faroé (5-0), na jornada inaugural, empatou com a Roménia (0-0), na segunda jornada, e hoje impôs-se à Áustria (2-1), enquanto a Roménia venceu a seleção austríaca (2-0) e hoje goleou as Ilhas Faroé, por 5-1.

No encontro de hoje, a seleção portuguesa realizou primeira parte fraca tecnicamente, esteve em desvantagem durante largos minutos, mas no segundo tempo emendou alguns erros defensivos, imprimiu maior velocidade, conseguindo virar o resultado a seu favor.

Longe das exibições conseguidas nos encontros anteriores, a turma lusa entrou lenta no jogo, tendo sido surpreendida pelo golo austríaco, aos 13 minutos, na sequência de um erro das defesas portuguesas, resultado com que se atingiu o intervalo.

Depois do descanso, Portugal surgiu melhor, jogou mais apoiado no meio campo e com maior velocidade, assumindo o controlo da partida, apesar da Áustria ter sido a primeira equipa a dispor de situações de golo, paradas por Neide Simões.

Portugal igualou o encontro de penalti, aos 71 minutos, convertido por Sónia Matias, a castigar derrube de Ana Borges, na área, pela guarda-redes adversária.

O golo embalou a formação das “quinas” que, no espaço de sete minutos, construiu três oportunidades flagrantes de golo, com as avançadas a errarem a baliza, por muito pouco. Edite Fernandes acertou no poste e, em boa posição rematou ao lado, gesto que Carla Couto repetiu.

O golo da vitória, acabou por surgir a dez minutos do fim, com Carla Couto a rematar forte e colocado de fora da área, deixando a guarda-redes austríaca “colada” ao relvado.

A selecionadora nacional manifestou-se “satisfeita” com o triunfo alcançado diante das austríacas, destacando a “atitude das jogadores, que foi de louvar”.

“Tivemos algumas dificuldades defensivas na primeira parte, mas acabámos por fazer uma segunda parte bem melhor. Foi pena não termos conseguido marcar mais golos”, lamentou Mónica Jorge.

“Na segunda parte demonstrámos maior criatividade no jogo, o que acabou por resultar na vitória”, observou.

Mónica Jorge considera “positiva” a campanha que Portugal tem conseguido neste torneio, “com jogadoras novas que estão a adquirir experiência”.

A seleção portuguesa que ainda não conhece o adversário na fase final, joga na quarta feira, no Estádio Algarve, às 13:00.

Jogo no Estádio Algarve, em Faro.
Portugal – Áustria,
Ao intervalo: 0-1.
Marcadoras:
0-1, Marion Gröbner, 13 minutos.
1-1, Sónia Matias, 71.
2-1, Carla Couto, 80.

Equipas:
– Portugal: Neide Simões; Carole Costa, Sílvia Rebelo, Bruna Morais, Sónia Matias, Ana Borges, Cláudia Neto, Dolores Silva, Carla Couto (Noémia Figueiredo, 90), Edite Fernandes e Sofia Vieira (Ana Cristina Leite, 74).
(Suplentes: Jamila Marreiros, Ariana Ruela, Paula Cristina, Mónica Gonçalves, Donya Oliveira, Ana Cristina Leite, Ana Valinho e Noémia Figueiredo).
– Áustria: Jasmin Pfeiler; Susanna Gahleitner, Susanna Höller, Sonja Spieler, Kathrin Entner, Daniella Tasch (Ramona Kern, 83), Nadine Prohaska, Nina Aigner, Marlies Hanschitz, Nina Burger (Sarah Puntigam, 66) e Marion Gröbner.
(Suplentes: Bianaca Reischer, Sarah Puntigam, Kathrin Höllmüller, Ramona Kern, Teresa Kneisz, Nike Winter e Nicole Gatternig).

Árbitro: Jia Wang (China).
Ação disciplinar: cartão amarelo a Carole Costa (45), Marlies Hanschitz (54), Cláudia Neto (56), Nina Aigner (66), Jasmin Pfeiler (69) e Dolores Silves (90+3).
Assistência: Cerca de 100 espetadores.

Lusa

Pub