Igreja do Algarve em festa pela ordenação de novo diácono rumo ao sacerdócio
Inicio | Educação | Algarve acolheu estação nacional do CNE de radioamador para comunicações com escuteiros de todo o mundo

Algarve acolheu estação nacional do CNE de radioamador para comunicações com escuteiros de todo o mundo

Jota_joti_2017 (30)
Foto © Samuel Mendonça

Terminou ontem a edição deste ano do JOTA-JOTI (Jamboree On The Air – Jamboree On The Internet), um evento internacional destinado a escuteiros, organizado pelo World Organization of the Scout Movement (Organização Mundial do Movimento Escutista) que tem como objetivo promover a comunicação entre aqueles jovens através de radioamador e da internet a partir de diversos pontos do mundo, sendo que na atividade participa mais de um milhão de escuteiros de mais de 150 países.

A participação do Corpo Nacional de Escutas (CNE) na atividade, que este ano assinalou a 60ª edição do JOTA e a 21ª do JOTI e que decorreu este fim-de-semana, nos dias 21 e 22 de outubro, centrou-se no Algarve no complexo paroquial da igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira, onde esteve sedeada a sua estação nacional de radioamador, coordenada pelo seu Departamento Nacional de Radioescutismo.

Com início logo na sexta-feira à noite, o programa de atividades foi encetado com uma mesa redonda sobre o tema “60 Years Connecting Scouts”, após o check-in (acreditação) dos cerca de 260 elementos participantes no Algarve, incluindo agrupamentos escutistas do Alentejo e do norte do país.

Jota_joti_2017 (5)
Foto © Samuel Mendonça

O espaço de intervenção contou com a participação do chefe nacional do CNE, Ivo Faria, do secretário nacional do CNE para o ambiente e sustentabilidade, José Rodrigues, chefe do Departamento Nacional de Radioescutismo, António Ribeiro, do engenheiro Francisco Sousa, do Departamento de Informática da Câmara Municipal de Loulé e do diretor do Gabinete de Informação da Diocese do Algarve, padre Miguel Neto, que moderou a mesa.

Destacando aquela como “a maior atividade escutista mundial”, Ivo Faria desafiou os escuteiros à criação de “laços uns com os outros”. “Aproveitem o fim de semana para crescer, para aprender coisas novas e, sobretudo, para comunicar. Este fim de semana é para nós aprendermos a comunicar melhor. O desejo que vos deixo aqui é que façais deste fim de semana um fim-de-semana rico de comunicação”, pediu o chefe nacional do CNE, destacando a oportunidade de viver uma atividade internacional escutista sem precisar de deslocação e de desenvolver contactos que poderão para o servir para atividades futuras em conjunto.

Jota_joti_2017 (29)
Foto © Samuel Mendonça

Na sua mensagem na abertura do JOTA-JOTI, transmitida via radioamador (vídeo disponível abaixo), aquele dirigente deixou clara a importância da comunicação no movimento escutista. “A comunicação é uma das chaves para o sucesso da nossa atividade, do nosso desenvolvimento pessoal e dos nossos escuteiros, do desenvolvimento das nossas comunidades na construção de um mundo melhor e de paz”, afirmou.

Concretamente sobre aquela iniciativa, Ivo Faria destacou envolver “muitos anos e muitos milhões de escuteiros de todo o mundo que trocam contactos, experiências, objetivos e projetos”. “São 60 anos de novas amizades em torno da comunicação, do desenvolvimento de novas competências nessa comunicação, línguas, técnica escutista e de rádio, internet e redes sociais”, completou.

O chefe nacional do CNE, que saudou igualmente os “irmãos” escoteiros da Associação de Escoteiros de Portugal e da Associação de Guias de Portugal, também participantes, agradeceu a todos os que tornaram possível aquela iniciativa que já não se realizava no Algarve desde 1987. “Desafio-vos a deixar no regaço de Maria os nossos projetos e os nossos anseios mais íntimos para que esta Maria caminheira seja nossa companheira no caminho da vida que iniciamos neste ano escutista. Que à sua pergunta «quereis entregar-vos a Deus?» saibamos dizer sim”, concluiu.

Na mesa redonda, lembrando a evolução tecnológica que houve nos últimos 70 anos, o chefe António Ribeiro explicou que o objetivo do Departamento Nacional de Radioescutismo do CNE, mediante as candidaturas apresentas pelas diversas regiões escutistas, é “levar o JOTA-JOTI a todas as regiões do país”.

José Rodrigues destacou a emoção da comunicação via rádio que considerou não existir noutras plataformas de comunicação, Francisco Sousa deu conta das iniciativas que estão a ser tomadas para tornar a internet mais segura, nomeadamente para que os utilizadores não possam registar-se sob identidades falsas, e o padre Miguel Neto explicou que a dimensão virtual é igualmente real, exortando os escuteiros a serem verdadeiros na internet. “O que somos no ambiente físico temos que ser no ambiente digital”, apelou.

Jota_joti_2017 (38)
Foto © Samuel Mendonça

Com mais de cem as estações escutistas de radioamador inscritas em todo o território do continente e das ilhas para participação na edição deste ano do JOTA-JOTI, a atividade contou também com um conjunto de atividades pedagógicas associadas e de conhecimento específico. Física, clima, geografia, astronomia, eletrónica entre outras, foram as áreas que foram alvo de atividades, workshops e unidades de formação. Acresceram ainda as atividades típicas escutistas, como um jogo de cidade que também foi realizado.

Ontem, a atividade incluiu também com a celebração da eucaristia na igreja de São Pedro do Mar, presidida pelo assistente nacional do CNE, o padre Luís Marinho.

Verifique também

Paulo Águas eleito reitor da Universidade do Algarve à segunda volta

Paulo Águas foi hoje eleito à segunda volta o novo reitor da Universidade do Algarve …

Deixe uma resposta