Inicio | Educação | Algarve acolheu estação nacional do CNE de radioamador para comunicações com escuteiros de todo o mundo

Algarve acolheu estação nacional do CNE de radioamador para comunicações com escuteiros de todo o mundo

Jota_joti_2017 (30)
Foto © Samuel Mendonça

Terminou ontem a edição deste ano do JOTA-JOTI (Jamboree On The Air – Jamboree On The Internet), um evento internacional destinado a escuteiros, organizado pelo World Organization of the Scout Movement (Organização Mundial do Movimento Escutista) que tem como objetivo promover a comunicação entre aqueles jovens através de radioamador e da internet a partir de diversos pontos do mundo, sendo que na atividade participa mais de um milhão de escuteiros de mais de 150 países.

A participação do Corpo Nacional de Escutas (CNE) na atividade, que este ano assinalou a 60ª edição do JOTA e a 21ª do JOTI e que decorreu este fim-de-semana, nos dias 21 e 22 de outubro, centrou-se no Algarve no complexo paroquial da igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira, onde esteve sedeada a sua estação nacional de radioamador, coordenada pelo seu Departamento Nacional de Radioescutismo.

Com início logo na sexta-feira à noite, o programa de atividades foi encetado com uma mesa redonda sobre o tema “60 Years Connecting Scouts”, após o check-in (acreditação) dos cerca de 260 elementos participantes no Algarve, incluindo agrupamentos escutistas do Alentejo e do norte do país.

Jota_joti_2017 (5)
Foto © Samuel Mendonça

O espaço de intervenção contou com a participação do chefe nacional do CNE, Ivo Faria, do secretário nacional do CNE para o ambiente e sustentabilidade, José Rodrigues, chefe do Departamento Nacional de Radioescutismo, António Ribeiro, do engenheiro Francisco Sousa, do Departamento de Informática da Câmara Municipal de Loulé e do diretor do Gabinete de Informação da Diocese do Algarve, padre Miguel Neto, que moderou a mesa.

Destacando aquela como “a maior atividade escutista mundial”, Ivo Faria desafiou os escuteiros à criação de “laços uns com os outros”. “Aproveitem o fim de semana para crescer, para aprender coisas novas e, sobretudo, para comunicar. Este fim de semana é para nós aprendermos a comunicar melhor. O desejo que vos deixo aqui é que façais deste fim de semana um fim-de-semana rico de comunicação”, pediu o chefe nacional do CNE, destacando a oportunidade de viver uma atividade internacional escutista sem precisar de deslocação e de desenvolver contactos que poderão para o servir para atividades futuras em conjunto.

Jota_joti_2017 (29)
Foto © Samuel Mendonça

Na sua mensagem na abertura do JOTA-JOTI, transmitida via radioamador (vídeo disponível abaixo), aquele dirigente deixou clara a importância da comunicação no movimento escutista. “A comunicação é uma das chaves para o sucesso da nossa atividade, do nosso desenvolvimento pessoal e dos nossos escuteiros, do desenvolvimento das nossas comunidades na construção de um mundo melhor e de paz”, afirmou.

Concretamente sobre aquela iniciativa, Ivo Faria destacou envolver “muitos anos e muitos milhões de escuteiros de todo o mundo que trocam contactos, experiências, objetivos e projetos”. “São 60 anos de novas amizades em torno da comunicação, do desenvolvimento de novas competências nessa comunicação, línguas, técnica escutista e de rádio, internet e redes sociais”, completou.

O chefe nacional do CNE, que saudou igualmente os “irmãos” escoteiros da Associação de Escoteiros de Portugal e da Associação de Guias de Portugal, também participantes, agradeceu a todos os que tornaram possível aquela iniciativa que já não se realizava no Algarve desde 1987. “Desafio-vos a deixar no regaço de Maria os nossos projetos e os nossos anseios mais íntimos para que esta Maria caminheira seja nossa companheira no caminho da vida que iniciamos neste ano escutista. Que à sua pergunta «quereis entregar-vos a Deus?» saibamos dizer sim”, concluiu.

Na mesa redonda, lembrando a evolução tecnológica que houve nos últimos 70 anos, o chefe António Ribeiro explicou que o objetivo do Departamento Nacional de Radioescutismo do CNE, mediante as candidaturas apresentas pelas diversas regiões escutistas, é “levar o JOTA-JOTI a todas as regiões do país”.

José Rodrigues destacou a emoção da comunicação via rádio que considerou não existir noutras plataformas de comunicação, Francisco Sousa deu conta das iniciativas que estão a ser tomadas para tornar a internet mais segura, nomeadamente para que os utilizadores não possam registar-se sob identidades falsas, e o padre Miguel Neto explicou que a dimensão virtual é igualmente real, exortando os escuteiros a serem verdadeiros na internet. “O que somos no ambiente físico temos que ser no ambiente digital”, apelou.

Jota_joti_2017 (38)
Foto © Samuel Mendonça

Com mais de cem as estações escutistas de radioamador inscritas em todo o território do continente e das ilhas para participação na edição deste ano do JOTA-JOTI, a atividade contou também com um conjunto de atividades pedagógicas associadas e de conhecimento específico. Física, clima, geografia, astronomia, eletrónica entre outras, foram as áreas que foram alvo de atividades, workshops e unidades de formação. Acresceram ainda as atividades típicas escutistas, como um jogo de cidade que também foi realizado.

Ontem, a atividade incluiu também com a celebração da eucaristia na igreja de São Pedro do Mar, presidida pelo assistente nacional do CNE, o padre Luís Marinho.

Verifique também

Uma só aluna faz escola de Alcoutim subir mais de 800 lugares no ‘ranking’

As notas obtidas por uma só aluna podem fazer uma escola subir mais de 800 …