Breves
Inicio | Cultura | Ana Moura, Rodrigo Leão e Mayra Andrade abrem cartaz do Festival MED em Loulé

Ana Moura, Rodrigo Leão e Mayra Andrade abrem cartaz do Festival MED em Loulé

Foto © Mira/CML

Ana Moura, Rodrigo Leão e a cabo-verdiana Mayra Andrade são alguns dos nomes que integram o cartaz da 14.ª edição do Festival MED, entre 250 músicos oriundos de várias partes do mundo, revelou na sexta-feira a autarquia.

O festival, que decorre na zona histórica de Loulé de 29 de junho a 02 de julho, vai apresentar nos seus oito palcos 55 bandas de 20 nacionalidades diferentes, num total de 75 horas de música, adiantou a Câmara de Loulé em comunicado.

Fábia Rebordão, Marta Ren, Throes + The Shine, Rachid Taha (Argélia), Fanfare Ciocarlia (Roménia), BNegão (Brasil), Tout-Puissant Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou (Benin), Canzoniere Grecanico Salentino (Itália) e Akua Naru (Estados Unidos) também vão atuar na edição deste ano do festival.

Os primeiros 12 nomes a integrarem o cartaz do Festival MED foram anunciados na quinta-feira pela Câmara Municipal de Loulé, que promoveu o evento, na Bolsa de Turismo de Lisboa.

Segundo a organização, vão atuar pela primeira vez em Portugal os Tout-Puissant Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou, do Benin, uma banda africana da década de 1960 relançada em 2009 e que junta o ‘afrobeat’, o funk e o ‘soukous’.

O brasileiro BNegão, que se tornou conhecido como vocalista da banda de rap Planet Hemp, vai apresentar uma fusão de hip-hop, rap, reggae, rock e funk brasileiro, aliado a letras com uma forte crítica social.

Os ritmos balcânicos regressam também ao Festival MED com a banda romena Fanfare Ciocarlia, fanfarra que assinala 20 anos de carreira e que ficou conhecida pelas suas reinterpretações de “Born to be Wild”, “Summertime” ou do tema do filme “James Bond”.

O franco-argelino Rachid Taha vai apresentar em Loulé a música tradicional da Argélia, ‘rai’, misturada com outros géneros, como o rock, a música eletrónica ou indie.

Já a Itália vai estar representada nesta edição do Festival MED com a Canzoniere Grecanico Salentino, grupo de folclore tradicional de Salento, que interpretam uma abordagem contemporânea ao estilo musical característico do sul de Itália, a ‘pizzica’.

No cartaz marcam presença ainda a norte-americana Akua Naru, associada ao movimento hip-hop da década de 1990, os luso-angolanos Throes + The Shine, praticantes de uma fusão de rock e kuduro, e a cabo-verdiana Mayra Andrade.

Entre os nomes dos artistas portugueses já revelados, contam-se as fadistas Ana Moura e Fábia Rebordão, a cantora de soul e funk Marta Ren, antiga vocalista dos Sloppy Joe, e o músico e compositor Rodrigo Leão.

Ao longo de 13 anos, já passaram pelo Festival MED um total de 450 bandas, de 41 países.

Verifique também

Xutos e Pontapés, Agir, Carminho, Tiago Bettencourt e muitos mais animam Fatacil em agosto

Os portugueses Xutos e Pontapés, Carminho, Tiago Bettencourt e o angolano Matias Damásio, são algumas …