Pub

O marinheiro Sebastião Pernes apontou ontem o combate ao despovoamento do concelho de Vila do Bispo como principal objetivo da sua candidatura à presidência da Câmara pelo Bloco de Esquerda (BE), nas eleições autárquicas de 01 de outubro.

“O despovoamento foi a razão principal que me levou a concorrer à Câmara, porque desde há muitos anos que não têm sido feitos investimentos prioritários para travar a saída dos jovens”, disse à agência Lusa o candidato.

Sebastião Pernes, de 65 anos, candidata-se pela primeira vez à presidência do município algarvio, ocupando atualmente o cargo de deputado na Assembleia Municipal de Vila do Bispo, para o qual foi eleito em 2013 nas listas do BE.

O candidato aponta a falta de habitação a custos controlados como uma das grandes lacunas dos sucessivos executivos autárquicos, “fator que contribuiu para a não fixação da população mais jovem, bem como o não investimento em infraestruturas e serviços públicos”.

“Quem quiser ter filhos e fazer vida no concelho, nem sequer tem uma creche para deixar as crianças”, sublinhou.

Sebastião Pernes apontou ainda a luta contra a prospeção e exploração de hidrocarbonetos, “tanto no mar como em terra”, como outra das suas propostas para Vila do Bispo, considerando que “o ataque ambiental será prejudicial para a economia” do concelho.

“Afetará, sem dúvida, os recursos piscícolas, que têm nos pescadores e nos mariscadores um dos suportes da economia de Vila do Bispo, e as empresas que trabalham no turismo e no surf, frisou o cabeça-de-lista do BE.

Sebastião Pernes tem como adversários na corrida à presidência da Câmara de Vila do Bispo Adelino Soares, atual presidente e candidato pelo PS, a médica Paula Vilallonga (CDU) e o independente Afonso Nascimento (Movimento Juntos pela Mudança).

Nas eleições autárquicas de 2013, o PS obteve a maioria absoluta com 58,14% dos votos (três mandatos), o PSD alcançou 33,59% (dois mandatos), o PCP/PEV obteve 4,21% dos votos e não elegeu qualquer mandato. O BE não concorreu à Câmara Municipal.

No Algarve, o PS lidera 10 dos 16 concelhos do distrito de Faro, sendo cinco liderados pelo PSD e um pela CDU.

Pub