Pub

O social-democrata Rogério Bacalhau, atual presidente da Câmara de Faro, vai tentar nas eleições autárquicas de outubro quebrar a tendência eleitoral do município, onde há uma ‘tradição’ de alternância de poder entre o PS e o PSD.

O candidato, que enfrenta o socialista António Eusébio, o único adversário já conhecido, terá o desafio de manter a autarquia sob a liderança do PSD, já que nos últimos 40 anos apenas um candidato, João Botelheiro (PS), conseguiu ser reeleito em Faro.

Apesar de a direção nacional do PSD ter aprovado o seu nome para Faro logo no início de fevereiro, o social-democrata não quer, por enquanto, prestar declarações à Lusa sobre a sua recandidatura, que remeteu para o momento da apresentação pública pelas estruturas locais do partido.

Rogério Bacalhau venceu as últimas eleições com 33,9% dos votos pela coligação “Juntos por Faro”, que juntava PSD, CDS-PP, Partido da Terra/MPT, Partido Popular Monárquico (PPM) e Movimento de Independentes do Montenegro, colaboração que vai manter-se pelo menos com o CDS-PP.

Não sendo, para já, conhecidas as principais linhas da sua candidatura para um novo mandato, sabe-se que um dos objetivos do autarca para 2017 é que o município saia da situação de endividamento excessivo a que tem estado sujeito nos últimos dois anos, conforme disse o próprio à Lusa em dezembro passado.

No início de março, o autarca anunciou a liquidação do empréstimo contraído em 2014 no âmbito do Programa de Apoio à Economia Local, através de uma renegociação da dívida, o que permitirá a saída do Plano de Reequilíbrio Financeiro no primeiro semestre do ano.

Rogério Conceição Bacalhau Coelho nasceu a 09 de abril de 1962 em Paderne, no concelho de Albufeira, tendo-se mudado para Faro aos seis anos, cidade onde estudou, constituiu família e desenvolveu a sua atividade pro­fissional como professor de Matemática.

Licenciado em Matemática pela Universidade de Coimbra, lecionou durante vários anos na Escola Secundária João de Deus, em Faro, de onde saiu, em 1994, para dirigir a Escola Secundária Pinheiro e Rosa, que abriu nesse ano.

No ano de 2009, na lista encabeçada por Macário Correia, foi eleito vereador da Câmara de Faro, na qual, como vice-presidente, detinha diversos pelouros, nomeadamente o da Educação, de Recursos Humanos e Finanças e do Património Municipal.

Nas eleições de 2013, a coligação “Juntos por Faro” (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/MIM) venceu as eleições com 33,9% dos votos, arrecadando quatro mandatos, tal como o PS, que obteve 32,3% dos votos.

A terceira força política mais votada foi a CDU, que conseguiu eleger um vereador, tendo obtido 12,7% dos votos.

Pub