Pub

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

O bispo do Algarve considera que os “princípios pedagógicos do escutismo são tão atuais porque abrangentes”.

Segundo D. Manuel Quintas, que falava no passado domingo no encerramento da visita pastoral ao vicariato da Mexilhoeira da Carregação, os princípios do escutismo católico, que “abrangem as diversas dimensões da vida humana, cristã, em sociedade, da cidadania ao sentido de grupo, de equipa e de partilha,” são “importantes” para quem está a crescer.

O prelado destacou a vantagem do desenvolvimento em grupo e da aprendizagem de regras para se poder “crescer bem” e “usufruir das qualidades e capacidades uns dos outros”.

O escutismo católico português do Corpo Nacional de Escutas (CNE), nascido do movimento mundial escutista fundado em 1907 pelo inglês Robert Baden-Powell (1857-1941) encontra-se atualmente implantado nas 20 dioceses católicas do país, com cerca de 1100 agrupamentos locais, somando um total de aproximadamente 70 mil crianças, adolescentes, jovens e adultos.

No Algarve, o movimento conta com quase 2200 efetivos, distribuídos pelos 33 agrupamentos existentes.

Pub