Breves
Inicio | Política | CDU candidata António Mendonça à Câmara de Faro

CDU candidata António Mendonça à Câmara de Faro

O engenheiro António Mendonça é o candidato da CDU à Câmara de Faro, nas eleições autárquicas de 01 de outubro, defendendo “o interesse público sobre os privados” e a valorização dos recursos humanos do concelho.

“Pugnamos pela primazia do interesse público sobre os privados e pela valorização, rentabilização, motivação e dignificação dos recursos humanos ao serviço do município, não entregando fora o que pode e deve ser feito internamente”, disse António Mendonça que repete a candidatura ao município farense.

António Mendonça, de 68 anos, engenheiro eletrotécnico, é vereador na Câmara, membro da Comissão Concelhia de Faro e da Direção da Organização Regional do Algarve do PCP, tendo sido vereador e deputado na Assembleia Municipal de São Brás de Alportel.

O candidato da coligação que junta os comunistas e o Partido Ecologista Os Verdes (PEV) defendeu a “necessidade permanente de manter o reequilíbrio financeiro das contas municipais e, ao mesmo tempo, exigir que o Governo fomente o investimento público municipal e reforce as transferências de recursos financeiros”, destacou.

António Mendonça quer “mais votos e mais eleitos da CDU para dar um novo rumo à governação municipal”, prometendo continuar a lutar pela restauração das freguesias da Sé, São Pedro, Conceição e Estoi, “pondo fim à união não desejada e rejeitada por todos os órgãos autárquicos do concelho”.

“Estes quatro anos provam que a união das freguesias não valeu a pena, pois essas freguesias juntas, valem e realizam menos do que quando estavam separadas”, advogou.

António Mendonça acrescentou que nas linhas da sua proposta autárquica destaca-se também a defesa dos interesses na empresa municipal FAGAR, não excluindo a possibilidade do regresso aos serviços municipalizados, defesa essa que “tem de ser assumida com firmeza no processo de revisão do contrato com os parceiros privados”.

Por outro lado, existe ainda a necessidade de conceder apoio financeiro, controlado e sustentado à empresa Ambifaro e ao teatro municipal para que haja um olhar atento às atividades no âmbito das competências e obrigações dos órgãos autárquicos.

O candidato referiu ainda que a CDU “será intransigente na defesa da manutenção da gestão da água na esfera pública, já que, tratando-se de um recurso escasso, não deve ser tratado como uma mercadoria, sujeita à lógica empresarial e ao interesse de privados”.

António Mendonça quer ainda, caso seja eleito, promover “a mobilidade saudável, sensibilizando as pessoas para andarem mais a pé, de bicicleta e a utilizarem os transportes públicos”.

O ordenamento do trânsito e o estacionamento na capital algarvia estão também nas propostas do candidato, que promete “reduzir o exagerado número de lugares de estacionamento pago em espaço público, no centro da cidade, com a criação de bolsas de estacionamento gratuito nos locais de mais baixa utilização”.

“É essencial promover, através de políticas de baixo custo de utilização, um melhor aproveitamento das capacidades de estacionamento existentes nos parques subterrâneos”, concluiu.

António Mendonça tem como adversários na corrida à presidência autárquica, Rogério Bacalhau, atual presidente e que se recandidata pela coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM, António Eusébio (PS), Paulo Baptista (PAN), Eugénia Taveira (BE) e Humberto Correia (Campanha do Amor).

Em 2013, o PSD obteve quatro dos nove mandatos em disputa, o PS ficou com outros quatro, enquanto a CDU conquistou um mandato.

Verifique também

Câmara de Loulé faz proposta para limitar urbanismo em zona central de Quarteira

O executivo camarário de Loulé vai propor, na reunião de hoje, a criação de uma …