Inicio | Política | Célia Brito vai ser a candidata do PS à Câmara de Castro Marim

Célia Brito vai ser a candidata do PS à Câmara de Castro Marim

A enfermeira Célia Brito foi publicamente apresentada como candidata do PS à presidência da Câmara algarvia de Castro Marim, num jantar realizado na sexta-feira, com a presença da secretária-geral adjunta do partido, Ana Catarina Mendes.

Célia Brito tem 47 anos e foi eleita como vereadora do PS na autarquia algarvia nas autárquicas de 2013, depois de ter concorrido em segundo lugar na lista então liderada por Carlos Nóbrega e que perdeu as eleições para o atual autarca de Castro Marim, o social-democrata Francisco Amaral.

A candidata socialista foi presidente da Junta de Freguesia de Castro Marim entre 2009 e 2013 e desempenha atualmente as funções de presidente da concelhia local do PS, onde foi escolhida como cabeça-de-lista à autarquia por unanimidade.

Célia Brito disse a agência Lusa que a sua candidatura tem como objetivo vencer as eleições e acabar com o domínio de mais de 20 anos do PSD à frente do executivo municipal, contando para isso com “uma candidatura abrangente” que inclui “elementos de várias origens políticas”.

“Esta é uma candidatura que está mais acima dos partidos e consegue unificar e agregar várias forças políticas, porque temos pessoas do BE, do CDS-PP, do PSD, membros de Os Verdes, portanto é uma candidatura que vai mais além da figura do PS. É uma candidatura da Célia Brito, que é do Partido Socialista, como sempre assumiu, mas como uma abrangência e abertura diferentes”, considerou.

A candidata socialista disse ainda que é “uma pessoa de afetos” e “é com esses afetos que o PS vai chegar à vitória” na câmara e acabar com o domínio do PSD, protagonizado nos últimos quatro anos por Francisco Amaral, que venceu as eleições em Castro Marim depois de ter atingido o limite como presidente da autarquia vizinha de Alcoutim.

A lista liderada por Francisco Amaral ficou com três dos cinco vereadores, tendo o autarca sucedido no cargo a também social-democrata José Estevens, que por sua vez tinha atingido o limite legal de mandatos à frente do município de Castro Marim, apoiou a candidatura do antigo colega de Alcoutim e tentou conquistar, sem sucesso, a Câmara de Tavira.

Mas a relação entre o atual e o antigo autarca deteriorou-se nos últimos quatro anos, tendo a concelhia do PSD de Castro Marim, presidida por José Estevens, retirado a confiança política ao atual presidente da câmara, depois de este ter criticado publicamente o antecessor e convencido a presidente da Junta de Freguesia de Altura, eleita pelo PS, a integrar o seu gabinete, fazendo com os socialistas perderem a maioria na Assembleia Municipal.

A estrutura regional do PSD apoiou o atual presidente da Câmara, mas José Estevens voltou a vencer as eleições para a concelhia e veio a público criticar a atuação do atual autarca nos últimos quatro anos, acusando-o de “deslealdade” ao partido.

Célia Brito reconheceu que estas divergências no seio do PSD podem ser aproveitadas pelo PS para recuperar a autarquia, mas insistiu que a “abrangência” dos seus apoiantes é o fator que mais a faz estar confiante num bom resultado eleitoral.

Verifique também

Câmara de Silves aprova orçamento de 51,9 milhões de euros para 2020

A Câmara de Silves aprovou um orçamento municipal de 51,9 milhões de euros para 2020, …