Pub

O coordenador-geral para o setor logístico-operativo da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2022, em Lisboa, anunciou hoje que a entrega dos símbolos desta iniciativa da Igreja Católica foi adiada para 22 de novembro.

“A entrega dos símbolos, a transição de Panamá para Portugal, vai acontecer no fim de semana de 22 de novembro, quando acontece a solenidade de Cristo-Rei, de maneira que, até lá, se Deus quiser, a situação internacional de saúde pública possa estar estabilizada”, explicou D. Américo Aguiar aos jornalistas, em Fátima, onde participou na abertura dos Workshops Internacionais de Turismo Religioso (WITR/IWRT), refere a Agência Ecclesia.

A cerimónia de passagem dos símbolos da JMJ do Panamá, que acolheu a edição de 2019, para Portugal estava prevista para o próximo dia 5 de abril (Domingo de Ramos), no Vaticano.

O adiamento, provocado pela epidemia do novo coronavírus, segue-se à decisão o Vaticano de remeter para nova data um encontro do Dicastério para os Leigos, Família e Vida (Santa Sé) com comitivas da Pastoral Juvenil de todo o mundo, numa medida de “precaução”, por recomendação das autoridades sanitárias da Itália.

D. Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, diz a delegação portuguesa terá “mais de mil jovens”, para estar com o papa Francisco num momento de “festa”. Entre os elementos do contingente estava prevista a participação de 25 jovens algarvios.

O Setor da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve tinha convocado os jovens algarvios para integrarem o contingente português que ia a Roma no Domingo de Ramos receber os símbolos da JMJ.

A cruz e o ícone de Nossa Senhora “Salus Populi Romani” vão permanecer em Lisboa durante a Semana Santa do próximo ano, iniciando depois uma peregrinação por dioceses de fora de Portugal, regressando em novembro para percorrer todas as dioceses portuguesas até junho de 2022. No Algarve vão estar em janeiro de 2021.

Cruz_jmj_algarve_2003-6
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A cruz, entregue pelo papa João Paulo II, fundador das JMJ, aos jovens do mundo a 22 de abril de 1984, um ano antes das primeiras jornadas, esteve no Algarve, acompanhada do ícone, a 17 de outubro de 2003, no âmbito da preparação da JMJ de Colónia (2005), na Alemanha, e no dia 13 de agosto de 2010, na preparação da JMJ de Madrid (2011), em Espanha.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, símbolos da JMJ, foram entregues pelo Papa João Paulo II aos jovens em abril de 1984 e marcaram o início de uma peregrinação da juventude de todo o mundo; antes da edição internacional de 2022, irão passar por todas as dioceses portuguesas e vários países lusófonos.

com Ecclesia

Pub