Pub

DSC_0456
© Samuel Mendonça

O plano de atividades da Junta Regional do Algarve do Corpo Nacional de Escutas (CNE) para o presente ano de 2014 tem vindo a realizar-se em torno da figura e do exemplo da beata Teresa de Calcutá.

O documento programático tem como lemas “… a oportunidade de viver” e “Chamados ao amor: Deus ama-vos!”, este último do programa pastoral da Diocese do Algarve para o ano de 2013/2014. “Quer um, quer outro, encontram na figura de Beata Teresa de Calcutá um espelho, sendo a sua vida uma iluminação para a nossa região escutista”, refere o plano de atividades, que destaca madre Teresa de Calcutá como “uma grande mulher «aventureira», «mãe» na caridade e embaixadora do amor de Deus”.

Exemplo das atividades realizadas segundo esta inspiração foi o XII Acampamento Regional (ACAREG) do Algarve (ler também este texto), o IV Festival da Música Escutista do Algarve (FESCUT) ou o Dia da III Secção para Pioneiros e Marinheiros (escuteiros dos 14 aos 18 anos, respetivamente dos ramos terrestre e marítimo).

Uma das iniciativas que tem marcado este ano escutista algarvio tem sido a implementação do novo Sistema de Formação de Adultos que “assenta na formação personalizada e na valorização dos conhecimentos e das competências individuais de cada formando”. Para além dos Cursos de Introdução (CI) e dos Cursos de Iniciação Pedagógica (CIP), destinados, respetivamente, àqueles que estão interessados em conhecer o movimento e aos que são chamados a ser dirigentes do CNE, a Secretaria de Recursos de Adultos da Junta Regional do Algarve contemplou no seu plano a formação de acordo com este novo sistema, concretamente através da oferta de umas Jornadas Pedagógicas dos Adultos, realizadas no barlavento e no sotavento, e de um curso de Gestão Administrativa e Financeira (GAF) com o intuito de colmatar a necessidade de formação dos secretários e tesoureiros dos agrupamentos.

Foi ainda realizado um Conselho Consultivo Regional sobre este tema.

“Aproveitando todos os momentos de atividade e de formação, é essencial que os nossos ideais cristãos e escutistas toquem, iluminem e sejam visíveis no nosso modo de viver, à semelhança da vida inspiradora de Teresa de Calcutá. O que se pretende aprofundar e desenvolver é um escutismo e um cristianismo que sejam afetivos e ao mesmo tempo ativos”, refere o plano escutista.

Para além da fundadora das Missionárias da Caridade, o ano escutista está a ser igualmente cumprido tendo em conta o acontecimento da canonização de São João Paulo II, no dia 27 de abril deste ano, “grande fonte de inspiração para toda a Igreja, de modo particular para os jovens”.

O plano de atividades para o próximo ano de 2015 está neste momento a ser preparado pela Junta Regional do Algarve do CNE.

Atualmente, o movimento escutista conta com mais de 25 milhões de elementos no ativo, dispersos por 216 países do mundo. O CNE foi fundado no dia 27 de maio de 1923, por ação de D. Manuel Vieira de Matos, arcebispo de Braga, e está atualmente presente em todas as dioceses de Portugal, registando um efetivo de 73.000 associados (59.000 crianças e jovens e 14.000 adultos), sendo que no Algarve são cerca de 2.200 pertencentes a 32 agrupamentos.

Pub