Pub

Os Caminheiros e Companheiros, (escuteiros dos 18 aos 22 anos, respetivamente dos ramos terrestre e marítimo) dos diversos agrupamentos algarvios do Corpo Nacional de Escutas (CNE) celebraram o dia do seu patrono, São Paulo, com um acampamento que teve lugar no Parque Natural da Ria Formosa, na Quinta de Marim, em Olhão, de 23 a 25 de janeiro.

A iniciativa para os escutas pertencentes à IV secção do CNE, que teve como lema “Objetivo a traçar, para o teu caminho encontrar” e como imaginário o filme “A Idade do Gelo 4”, realizou-se em torno do valor da amizade, tendo começado no dia 23 à noite em Moncarapacho com uma caminhada de reflexão que introduziu os cerca de 94 participantes (incluindo sete dirigentes) nessa temática e os levou até Marim, onde montaram acampamento.

A atividade, realizada pela Junta Regional do Algarve do CNE através do seu Departamento da IV Secção, ficaria mesmo marcada pela componente de voluntariado social que a integra sempre, este ano realizada na ACASO – Associação Cultural e de Apoio Social de Olhão, uma instituição do concelho de Olhão que desenvolve o seu trabalho com idosos e pessoas portadoras de deficiência.

O voluntariado na instituição, que procurou levar à reflexão pessoal e de grupo sobre a relação com o próximo e o valor da verdadeira amizade, ocupou quase todo o dia 24 e foi realizado em duas fases por cada um dos clãs (grupos de Caminheiros/Companheiros) com cerca de 15 elementos. A primeira parte do trabalho foi desenvolvida ao nível dos diversos serviços de copa, lavandaria e limpezas e a segunda ao nível do apoio e interação com os utentes que incluiu jogos e canções. A importância da experiência marcante para os participantes ficaria patente na partilha que fizeram durante fogo de conselho.

O último dia do acampamento contou com um jogo que procurou estimular valores como o trabalho de equipa, espírito de grupo e de amizade e a entreajuda. Os jovens escuteiros tiveram que transportar barras de gelo com recurso a uma teia de sisal que tiveram de tecer, uma vez que não lhes podiam tocar diretamente com as mãos e o gelo teve de cumprir um percurso composto por alguns obstáculos.

Depois da desmontagem de campo e do almoço, a atividade terminaria com a celebração da eucaristia campal, presidida pelo assistente regional do CNE, o padre António Freitas.

Caminheiros e Companheiros comemoram sempre o patrono no fim de semana mais próximo do dia 25 de janeiro em que a Igreja celebra a conversão de São Paulo.

Atualmente, o movimento escutista conta com mais de 25 milhões de elementos no ativo, dispersos por 216 países do mundo. O CNE foi fundado no dia 27 de maio de 1923, por ação de D. Manuel Vieira de Matos, arcebispo de Braga, e está atualmente presente em todas as dioceses de Portugal, registando um efetivo de 73.000 associados (59.000 crianças e jovens e 14.000 adultos), sendo que no Algarve são cerca de 2.200 elementos pertencentes a 32 agrupamentos, com cerca de 155 Caminheiros e Companheiros no total.

Pub