Pub

FarenseOs sócios do Farense aprovaram sexta-feira, em assembleia geral extraordinária, a apresentação de uma proposta ao Ginásio Clube de Naval de Faro para pagar a dívida de 300 mil euros resultante de condenação em tribunal.

“A proposta divide-se em duas formas de pagamento: ou o pagamento integral dos 300 mil euros em caso de subida à I Liga, no espaço de três anos, ou o direito a percentagens de 10 por cento em caso de venda de jogadores”, explicou à agência Lusa o presidente do Farense, António Barão.

Se o clube vizinho aceitar a segunda forma de pagamento, a dívida que ainda existir quando o Farense eventualmente subir de divisão será abatida nesse momento.

O dirigente sublinhou que o Farense está “disponível para pagar” a dívida, “com a ajuda da SAD”, mas que não o pode fazer neste momento, por “falta de receitas”, algo que só mudará em caso de subida de divisão.

A proposta, aprovada por maioria pela cerca de meia centena de sócios presentes na assembleia geral de sexta-feira, será apresentada formalmente na segunda-feira ao Ginásio Clube Naval de Faro, que terá de responder até 15 de agosto.

O Tribunal de Faro deliberou este mês que o Farense terá de devolver 300 mil euros, acrescidos de juros, valor de um empréstimo feito em 2004 pelo Ginásio Clube Naval de Faro.

A Instância Central Cível de Faro notificou ambas as partes a 03 de julho da sentença que inclui a devolução dos 300 mil euros, acrescidos de juros, o pagamento das custas do processo e ainda o pagamento de uma multa de 10 unidades de conta e uma indemnização do Ginásio Clube Naval de Faro para o pagamento das despesas tidas com o processo.

O presidente do Farense revelou à Lusa que, se a resposta do Ginásio Clube Naval de Faro à proposta de acordo for negativa, o clube “interporá recurso da sentença junto do tribunal”.

Pub