Pub

Os municípios de Faro, Loulé e Portimão juntam-se aos de Lagos, Tavira e Vila Real de Santo António no conjunto daqueles que irão ter apartamentos partilhados para pessoas em situação de sem-abrigo.

Os três novos protocolos foram ontem assinados entre o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o Instituto de Segurança Social, os municípios respetivos e o Movimento de Apoio à Problemática da Sida (MAPS) e o G.A.T.O. – Grupo de Ajuda a Toxicodependentes.

Os dois apartamentos do MAPS abrangem os concelhos de Faro e Portimão, num total de 20 utentes. O apartamento do G.A.T.O. abrange o concelho de Loulé, num total de 10 utentes. Com esta instituição foi ainda assinado um acordo para Equipas Técnicas de Suporte e Acompanhamento a Utentes em Contexto Habitacional ‘Housing First’, que abrange o concelho de Loulé, num total de cinco utentes.

A cerimónia de assinatura destes protocolos, inseridos na Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-abrigo (ENIPSSA) que visa garantir à pessoa em situação de sem-abrigo, o apoio, o acompanhamento social e o alojamento promovendo a sua inserção social e autonomização, decorreu na sede do Centro Distrital de Faro da Segurança Social e contou com a presença da vice-presidente do Instituto de Segurança Social, Catarina Marcelino, da diretora daquele Centro Distrital, Margarida Flores, e de representantes das respetivas autarquias.

Também em Lisboa e no Porto foram ontem assinados protocolos semelhantes. Presente na cerimónia no Porto, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social revelou traduzirem-se no total em “mais 100 vagas”.

“Através de programas de ‘Housing First’ e apartamentos partilhados conseguimos mais 100 vagas. O objetivo é, até ao final do ano, termos assinado protocolos para abranger cerca de 580 pessoas em situação de sem-abrigo”, disse Ana Mendes Godinho que falava à agência Lusa.

A ministra vincou que “esta resposta resulta de uma grande parceria entre o Instituto de Segurança Social, as câmaras envolvidas e as instituições do setor social”.

com Lusa

Pub