Pub

A imagem, que chegou a Portugal no passado dia 2 deste mês, para uma peregrinação que durará até ao dia 14 de abril, será acolhida no primeiro dia, pelas 21.30h, no Carmelo algarvio, participando depois na eucaristia que se seguirá. O ícone manter-se-á na região algarvia até ao dia 31 de março.

A iniciativa integra-se na peregrinação internacional do ícone pela Europa, em defesa da vida e da família. Em fevereiro de 2012, vários líderes católicos de movimentos pró-vida, entre eles a organização Human Life International, reuniram-se no mosteiro de Jasna Gora, na cidade polaca de Czestochowa, para confiarem a Nossa Senhora a causa da defesa da vida e delinear o itinerário da peregrinação “De Oceano a Oceano”. Designou-se assim por esta ter início em Vladivostok, na Rússia, junto ao oceano Pacífico, e vir a concluir-se em Fátima, junto ao oceano Atlântico.

Trata-se de fazer peregrinar um dos ícones mais venerados por Católicos e por Ortodoxos. O lema da campanha é “Leste e Oeste em defesa da vida”, dando resposta ao apelo do beato João Paulo II na sua encíclica “Evangelium Vitae”: “É urgente uma grande oração pela vida que abarque o mundo inteiro”.

O ícone virá da Diocese de Setúbal para o Algarve no dia 25 deste mês, seguindo no dia 31 de março para Fátima.

No dia 26 de março, a imagem visitará o hospital de Faro a partir das 10h e, às 16h, participará na eucaristia com bênção de doentes daquela unidade hospitalar.

No dia seguinte, o ícone estará na igreja do Carmo, em Faro, a partir das 9h, para participar numa vigília de oração que se prolongará até às 18h, regressando depois ao Carmelo para a eucaristia com bênção das famílias, às 21.30h.

No dia 28 permanecerá naquele mosteiro, seguindo no dia 29 para uma visita ao Refúgio Aboim Ascensão.

Durante o dia seguinte permanecerá no Carmelo e no dia 31 de março, participará na eucaristia com a comunidade polaca algarvia naquele mosteiro às 16h e na oração de despedida às 21h.

A imagem, que é uma réplica do original, já percorreu mais de 30.000 quilómetros e passou por países como a Rússia, Ucrânia, Polónia, República Checa, Hungria, Áustria, Alemanha, Suíça, Itália, Bélgica, França, entre outros, num total de 23 países.

O ícon
e a Portugal chegou vindo de Espanha onde, a exemplo dos outros países, foi acolhido nas várias dioceses e paróquias pelos bispos, sacerdotes e numerosos leigos (entende-se, não clérigos).

De acordo com declarações prestadas à sala de imprensa do Santuário de Fátima por Nuno Prazeres, diretor do secretariado do Apostolado Mundial de Fátima (WAF), associação que em Portugal coordena a iniciativa, “a imagem representa a Mãe de Deus segundo o tipo iconográfico “Hodegetria”, isto é, “Aquela que mostra o caminho”. “Nele vemos a Virgem Maria que segura o Menino Jesus num dos braços e para Ele aponta com a mão direita, indicando-O como fonte da vida e de salvação da humanidade”, acrescenta Nuno Prazeres.

Segundo a tradição, o ícone original terá sido escrito pelo evangelista São Lucas sobre o tampo da mesa em cipreste da casa da Sagrada Família, em Nazaré. Encontra-se desde 1382 no Santuário de Jasna Gora, na Polónia.

Em 1430, numa tentativa de roubo e profanação, o ícone foi vandalizado, tendo o rosto de Maria sido desfigurado pelos cortes de uma espada. Depois do restauro, as cicatrizes mantiveram-se e são hoje uma das suas caraterísticas principais. Embora intimamente ligado à história de uma Polónia sofrida mas persistente na fé, o Ícone é porém conhecido e venerado pelo mundo fora, tanto no Ocidente como no Oriente.

A organização da peregrinação destaca a relação dos santuários marianos Fátima e Czestochowa à figura do Papa polaco. “O beato João Paulo II, grande devoto da Virgem de Czestochowa e também de Nossa Senhora de Fátima, após o atentado de que foi alvo a 13 de maio de 1981, na praça de São Pedro, ofereceu à Mãe de Deus, para o seu santuário de Jasna Gora, a faixa branca que trazia nesse dia à cintura, manchada de sangue; ao Santuário de Fátima ofereceu a bala que o atingiu e que se encontra na coroa preciosa de Nossa Senhora”, recorda Nuno Prazeres.

Mais informações podem também obtidas em www.deoceanoaoceano.org ou junto do Apostolado Mundial de Fátima, através do e-mail oceanoaoceano@worldfatima.com.

Samuel Mendonça

Pub