Pub

O líder da distrital do CDS/PP, José Pedro Caçorino, vai encabeçar a coligação entre o PSD e aquele partido à Câmara de Portimão, situação que pela primeira vez acontece no Algarve, disse ontem o próprio à Lusa.

A coligação Servir Portimão (CDS-PP/MPT/PPM), pela qual José Pedro Caçorino foi eleito vereador nas últimas autárquicas, foi a segunda força política mais votada em 2013, o que permitiu ao CDS chegar a acordo com o PSD, no último fim de semana, para que fosse o primeiro a liderar a coligação.

“São situações que às vezes custa reconhecer, mas, como parceiros que somos, acabou por ser aceite, porque quem tem feito oposição somos nós”, declarou, lembrando que Pedro Xavier, o único vereador do PSD eleito em 2013, assinou um acordo com o PS que permitiu ao executivo liderado por Isilda Gomes governar com maioria, em troca de um lugar permanente na vereação com pelouros atribuídos.

Na altura, o então presidente do PSD/Algarve, Luís Gomes, considerou que esse acordo não vinculava o partido e decidiu, poucos meses após as eleições, retirar a confiança política a Pedro Xavier, que tinha encabeçado a candidatura do PSD.

“Em quatro anos ganhámos este capital de confiança das pessoas como a força política que foi fazendo oposição”, sublinhou José Pedro Caçorino, enaltecendo o papel dos cidadãos independentes que integraram a coligação “Servir Portimão”, pelo facto de terem uma visão exterior aos partidos políticos.

Os restantes nomes que vão integrar a candidatura ainda não são conhecidos, sabendo-se apenas que o número dois na lista e o candidato à presidência da Assembleia Municipal serão do PSD.

Com 55 anos, o profissional de seguros foi eleito pela primeira vez vereador em 2013, mas há mais de uma década que integra as listas para as eleições autárquicas em Portimão, tendo sido já deputado municipal.

José Pedro Caçorino foi recentemente reeleito presidente da distrital do CDS/PP.

Em Portimão, nas últimas eleições autárquicas, o PS foi a força mais votada com 30,5 por cento dos votos, elegendo três vereadores, seguido da coligação CDS-PP/MPT/PPM (18,96%), PSD (16,67%), BE (12,28%) e da CDU (12,11%), que elegeram um vereador cada um.

Pub