Pub

O logótipo criado pelo representante da Diocese do Algarve foi o que, segundo o SNA, cumpriu melhor o objectivo pretendido. De acordo com a organização pretendeu-se seleccionar um logótipo “dinâmico”, onde estivessem presentes aspectos como “a missão do acólito”, o “beato Francisco Marto”, padroeiro dos acólitos portugueses; o “âmbito nacional”; e a expressão “Serviço Nacional de Acólitos” ou “SNA”.

Apresentada no passado dia 1 de Maio, no decorrer da Peregrinação Nacional de Acólitos a Fátima, participada por cerca de 4500 acólitos, o logótipo do SNA é constituído por um quadrado cinza com uma seta azul no seu interior. O quadrado é o “símbolo do universo cri¬ado, céu e terra, em oposição ao incriado e ao criador”, explica o autor, acrescentando que “muitos espaços sagrados, templos e altares, adquirem a forma quadra¬da” que “simboliza a paragem, o instante antecipado, pois implica uma ideia de solidificação”. “A seta que estiliza as mãos unidas em sentido de adoração, mãos que são símbolo de acção em oposição ao quadrado, são si¬nal de serviço ao que vem do alto, e ao altar. Serviço a Deus em união ao altar onde se celebra a Eucari¬stia”, justifica Hugo Silva.

Relativamente às cores, o designer e acólito algarvio explica que “o azul suaviza, abre e desfaz as formas”, sublinhando que “o acólito que é a alegria do desprendimento dos bens terrestres para o serviço a Deus a que foi chamado”. “Cinza, é a cor da precariedade hu¬mana, a fórmula da quarta-feira de cinzas diz: Pulvis es et in pulverem reverteris. Muito embora o cinza seja cor da nu¬lidade, também associada à quarta-feira de cinzas é início de caminhada, que nos leva à glória da Páscoa”, refere Hugo Silva.

O logótipo é composto ainda pelo ‘letring’ que utiliza duas fontes (tipos de letra), uma clássica e outra associada ao modernismo no design gráfico: Gara¬mond e Helvética, respectivamente. A Gara¬mond “é uma fonte muito próxima da uti¬lizada no Missal Romano, e é em itálico que vêm as rubricas, que nos dão indicações ao serviço, em oposição a uma fonte bem mais forte e sólida como a Helvética que demonstra como o serviço do acólito é firme ao chama¬mento que lhe é feito”, justifica Hugo Silva.

O SNA explica ainda que o segundo logótipo escolhido pelo júri será utilizado como carimbo, enquanto o de Hugo Silva vai ser reproduzido em todo o estacionário, composto por papel timbrado, cartas, cartões, entre outras aplicações gráficas.

Samuel Mendonça

Pub