Pub

O presidente da Junta de Freguesia de Olhão e antigo presidente da comissão política concelhia do PS, Luciano Jesus, vai candidatar-se à presidência da Câmara de Olhão como independente nas eleições autárquicas de outubro, foi anunciado na quarta-feira.

Luciano Jesus demitiu-se em meados de maio da presidência da comissão política concelhia de Olhão do PS em desacordo com a decisão das estruturas distrital e nacional do partido de aprovar a recandidatura do atual presidente da Câmara, António Miguel Pina, nas próximas autárquicas, para concorrer a um segundo mandato.

A Federação distrital do PS Algarve fez a “avocação do processo autárquico” em Olhão e seguiu a determinação da comissão política nacional de que os presidentes de Câmara em exercício e em condições legais de se recandidatarem eram os que em melhores condições estavam para conseguir dar ao PS uma vitória nas autárquicas de 01 de outubro, sem ter em conta a decisão da concelhia de Olhão de rejeitar António Miguel Pina como candidato à presidência do município.

“Não me candidato contra ninguém, sobretudo não me candidato com qualquer espírito de vingança, revanchismo ou sede de poder. Chega! Eu não sou assim e não é assim que entendo a política”, assegurou Luciano Jesus, no comunicado em que anunciou e justificou a candidatura à Câmara de Olhão, uma das 16 do distrito de Faro.

O candidato independente reconheceu estar “farto” do “lado sujo da política”, das “conjeturas maquiavélicas de poder”, e “desiludido com posturas de superioridade e arrogância, ao estilo ‘eu quero, posso e mando’”, que tornam necessário afirmar, disse, um posicionamento “em defesa de Olhão e dos olhanenses” e da sua identidade histórica e cultural.

Luciano Jesus considerou que Olhão está numa “encruzilhada histórica” provocada pela “descoberta” da cidade “por parte do grande turismo de massas” e é necessário “hoje, mais do que nunca, definir um caminho claro” que leve a um “reconhecimento e valorização da identidade” local.

Esse caminho evita “a especulação imobiliária, a proliferação do betão e a megalomania dos interesses económicos” e “garante a defesa do património material e imaterial, único no mundo, cuja sustentabilidade terá todo o potencial de afirmar a cidade e o concelho como um polo de atração turística de primeira qualidade”, defendeu o candidato.

Depois de se ter afastado do PS, Luciano Jesus anuncia agora a candidatura independente à Câmara de Olhão nas eleições autárquicas de 01 de outubro, nas quais tem já como rival o atual presidente da autarquia e candidato socialista, António Miguel Pina.

Além do atual presidente, Luciano Jesus vai também ter como adversários Sebastião Coelho, que volta a encabeçar a lista da CDU, e Ivo Madeira, que concorre pelo Bloco de Esquerda (BE).

Nas eleições autárquicas de 2013, a lista do PS liderada por António Miguel Pina venceu com maioria relativa, assegurando três dos sete eleitos em disputa, superando o PSD, principal força da oposição, com dois vereadores, enquanto a CDU foi a terceira força mais votada, com um eleito, e o BE a quarta, também com um representante.

As eleições autárquicas estão marcadas para 01 de outubro.

Pub