Pub

Para além das quatro consagradas já noticiadas, chegou ao Algarve mais uma para colaborar no trabalho pastoral neste ano de 2020/2021.

A irmã Maria Rosário Graça pertence à congregação das Carmelitas Missionárias, é algarvia, natural da Fuseta, mas saiu da diocese ainda como postulante, há quase 38 anos, e nunca mais voltou.

Esteve 13 anos em Beja, onde estudou e trabalhou na Pastoral Vocacional e seis anos a trabalhar na paróquia de Veiros, na Diocese de Aveiro, tendo sido também gestora de recursos humanos no Centro Paroquial de Avanca da mesma diocese.

Saiu depois de Portugal para Espanha. Primeiro esteve em Salamanca, durante seis anos, onde foi administradora de uma residência universitária, depois mais seis em Madrid, onde foi administradora provincial da Província da Europa, e nos últimos dois anos esteve a trabalhar em Torremolinos, Málaga.

Regressada ao seu Algarve natal no passado dia 22 de dezembro, integrou agora a comunidade algarvia da sua congregação em Faro. Ao Folha do Domingo disse ser com “gosto” que volta para “reforçar a comunidade” e trabalhar na diocese de origem. Garante estar “disponível para o que surgir”.

A comunidade algarvia das irmãs Carmelitas Missionárias conta agora com as três religiosas naturais do Algarve que pertencem àquela congregação. Para além da irmã Maria Rosário, é constituída ainda pela irmã Leonor Bernardino, natural de Bensafrim, e pela irmã Cristina Silva, natural de Lagoa. Às três algarvias junta-se a irmã Beatriz Santos, natural de Vila Nova de Anha, Viana do Castelo.

Pub