Pub

Salvamento_helicoptero_marinhaUm helicóptero da Força Aérea Portuguesa e três lanchas foram mobilizados ao final da tarde de ontem para as buscas de uma embarcação de pesca que não regressou.

De acordo com fonte da Marinha, às 17:13 de ontem, a autoridade marítima foi informada que uma embarcação de pesca com duas pessoas não regressara das artes.

Na sequência da chamada telefónica, foram mobilizados meios de busca para a zona entre a Culatra e Albufeira, trabalhos que foram interrompidos às 21:30 sem que tivessem sido encontrados quaisquer indícios de naufrágio da embarcação. Para além dos meios aéreos e marítimos foram também mobilizados meios terrestres.

Hoje, pelas 7:30, foram retomadas as buscas com dois navios e um salva-vidas, juntando-se às operações um helicóptero e mergulhadores da Polícia Marítima.

Em declarações à agência Lusa, o comandante da Capitania do Porto de Faro e representante da Autoridade Marítima do Sul, Malaquias Domingues, explicou que a costa está hoje a ser patrulhada pela Polícia Marítima entre a Culatra e Albufeira e que está também previsto entrar no “teatro de operações um helicóptero do Comando Distrital de Operação de Socorros e um grupo de mergulhadores forenses da Polícia Marítima”.

Os pescadores desaparecidos são dois, um com 58 anos e outro com cerca de 35, vivem em Olhão e as famílias confirmam o desaparecimento de ambos os homens.

A última vez que os dois pescadores foram avistados foi ontem de manhã cerca das 07:00, em frente à zona da barrinha, entre a ilha de Faro e a Deserta, acrescentou o comandante Malaquias Domingues.

“Não há quaisquer indícios de naufrágio (…), não houve pedido de socorro”, disse Malaquias Domingos, considerando que todos os cenários são possíveis, ou seja, tanto é possível que tenha sucedido um naufrágio, como a embarcação tenha tido uma avaria no motor e esteja à deriva no mar a aguardar que chegue ajuda.

Segundo a fonte, “na segunda-feira o mar estava aceitável, não era mar adverso, nem havia vento, mas hoje o mar está a crescer e vai dificultar as buscas, porque se prevê mau tempo e o vento está forte”.

com Lusa

Pub