Breves
Inicio | Sociedade | Mau tempo afetou o Algarve

Mau tempo afetou o Algarve

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

A Proteção Civil de Faro registou entre as 20:00 de segunda-feira e as 07:00 de hoje 67 ocorrências relacionadas com inundações e quedas de árvores devido à chuva e vento forte.

Em declarações à agência Lusa, Richard Marques, comandante de permanência às operações da Proteção Civil de Faro, adiantou que o mau tempo que se fez sentir em todo o distrito de Faro afetou os concelhos de Tavira, Olhão, Albufeira, São Brás de Alportel, Silves, Portimão, Faro, Lagoa e Monchique.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

“Neste momento, as situações estão todas resolvidas, não temos nenhuma situação em curso. Desde o início do alerta, às 20:00, e até às 07:00 de hoje, registámos 67 ocorrências, envolvendo 90 meios técnicos e 226 operacionais”, salientou.

De acordo com o responsável, tratou-se sobretudo de inundações em perímetro urbano devido à precipitação intensa e quedas de árvores por causa dos ventos fortes.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

“O vento forte provocou às 20:30, no pavilhão municipal de Olhão, a deslocação de telhas da cobertura, afetando alguns veículos que se encontravam estacionados nas imediações. Também nesta zona e pela mesma altura registámos muitas quedas de árvores”, sublinhou.

Foto © Luís Forra/Lusa
Foto © Luís Forra/Lusa

Richard Marques adiantou também que cerca das 21:30, registou-se, no concelho de Tavira, na localidade de Bengado um caso de danos no telhado e na chaminé de uma vivenda, sem causar feridos, nem ter havido necessidade de realojamento de pessoas.

“Tivemos também, entre as 22:09 e as 00:20, a Estrada Nacional 2, em Faro, cortada ao trânsito devido à queda de um cabo elétrico e que impediu o normal fluxo de trânsito nesta via”, disse.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O comandante acrescentou que todas as situações “foram resolvidas no patamar municipal, não tendo sido necessário qualquer tipo de reforço ou balanceamento de meios para fazer face às situações que foram surgindo”.

“Neste momento, continua a chover, mas com menos intensidade, mas, nas próximas horas, vamos manter-nos atentos uma vez que ainda existem avisos de mau tempo para o distrito de Faro”, concluiu.

Ontem, por volta das 14:00, a cidade de Faro foi atingida por uma chuvada que em poucos minutos causou dezenas de inundações na cidade, sobretudo na zona da baixa.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Contactada pela Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro disse, às 17:00, que a maioria das situações já estava resolvida e que não houve qualquer incidente relevante.

O Largo de São Francisco, o maior parque de estacionamento público da cidade e onde até domingo funcionou a Feira de Santa Iria, foi um dos locais mais afetados.

Também o parque subterrâneo de estacionamento da Pontinha foi atingido, tendo sido necessário retirar algumas das viaturas que se encontravam estacionadas nos pisos inferiores.

A Loja do Cidadão de Faro, situada no primeiro piso do mercado municipal, esteve encerrada durante duas horas devido à forte chuva que atingiu a capital algarvia, disse à Lusa fonte da Agência para a Modernização Administrativa (AMA).

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

A fonte da entidade coordenadora das Lojas do Cidadão no país esclareceu que o serviço esteve encerrado entre as 15:00 e as 17:00 “por uma questão de precaução”, uma vez que a chuvada fez verter água “nas zonas de retaguarda” do estabelecimento.

“Entendeu-se suspender temporariamente a loja para acautelar que não havia problemas de segurança”, referiu, sublinhando que a principal preocupação era que a água atingisse as instalações elétricas, possibilidade que foi descartada após o local ter sido vistoriado por responsáveis pela manutenção do mercado e agentes da Proteção Civil.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

A loja, que alberga dezenas de serviços e encerra às 19:00, foi reaberta cerca das 17:00, depois de as entidades presentes no local terem dado a garantia de que não havia riscos para a segurança de funcionários e utentes.

Logo após a chuvada, soaram os alarmes de evacuação e foi desligada a eletricidade de todo o edifício, o que desativou o funcionamento dos elevadores e escadas rolantes que dão acesso ao primeiro piso do edifício.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

À hora em que os equipamentos foram desligados, o mercado municipal, localizado no piso zero do edifício e que encerra cerca das 13:00, já não se encontrava aberto.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou o distrito de Faro sob ‘Aviso Laranja’ devido à chuva desde as 03:40 e até às 13:00 de hoje, passando depois a ‘Aviso Amarelo’.

O distrito de Faro está também sob ‘Aviso Amarelo’ devido à previsão de vento forte do quadrante sul com rajadas até 75 quilómetros por hora, sendo de 95 quilómetros por hora nas terras altas.

Foto © Luís Forra/Lusa
Foto © Luís Forra/Lusa

O IPMA emitiu ainda para Faro um ‘Aviso Amarelo’ por causa da agitação marítima prevendo-se ondas de noroeste com 04 a 05 metros, passando a ondas de oeste.

Os avisos de vento e agitação marítima forte para o distrito de Faro vão estar em vigor até às 13:00 de hoje.

com Lusa

Verifique também

Câmara de Faro atribuiu nome do padre João Sustelo a praceta da cidade

A Câmara de Faro atribuiu no Dia do Município, 7 de setembro, o nome do …