Breves
Inicio | Opinião | Medo?!…

Medo?!…

 

Padre Miguel Neto

Atacaram um jornal de humor polémico e cáustico; interrompeu-se assassinamente um concerto de uma banda lendária de metal; fizeram com que as nossas viagens de avião fossem autênticas inspeções humanas, ao ponto de uma simples tampa decorativa para garrafas de vinho poder ser um instrumento ultra perigoso; sem armas de fogo começaram a atacar todos, com simples objetos vulgarmente inofensivos; disfarçados, usam vulgares veículos para atropelar quem caminha livremente por ruas e pontes bonitas, aproveitando o melhor que a vida tem; entraram em templos e casas onde cada um livremente vive a sua Fé e mataram; várias nações atropelam os direitos humanos, atacando inocentes que não se podem defender e várias outras se digladiam, ameaçando-se e ameaçando o mundo com a possibilidade de mais conflitos, de mais desgraças, de mais ódio.

 

Estou farto! Estou cansado! Estou sentidamente ofendido e exaurido de pensar que um dia, durante as minhas férias ou simplesmente ao sair de casa ou no interior de uma igreja, acontecerá o terror ao pé de mim.

Tenho medo?!… Confesso que não. Infelizmente, não! Ou felizmente… Porque este bando de assassinos “religiosos” quer incentivar a cultura do medo, quer que todos nos retraiamos e pensemos duas vezes antes de… viver

Isto é a essência do islamismo? Não! Confundir isto com o islamismo é o mesmo que dizer que a inquisição tinha um fundamento bíblico e era algo querido por Cristo e pelos Cristãos. A inquisição foi um erro histórico e de interpretação. O que este bando de assassinos islâmicos faz é uma deturpação gritante do que vem no Corão e do que é promovido pelo seu profeta e fundador.

Não podemos ter medo. A bem das gerações futuras não podemos vacilar na defesa de uma vida livre, plural, pacifica, dialogante e tolerante. Cristo, mesmo na hora da morte, pediu perdão para os que o condenaram e mataram.

Neste tempo maior da nossa Fé, no tempo em que a renovação e a Ressurreição se tornam tão mais visíveis, sendo o centro dos nossos dias, acreditemos que poderão ser o entro do coração dos homens e que neles renasça a esperança e o desejo da paz e da harmonia. Sejamos verdadeiramente e cegamente imitadores de Jesus Cristo! Feliz Páscoa.

Verifique também

GALPGATE ou como ir ao futebol pode acabar com uma carreira política!

A semana foi agitada pelas notícias políticas. Mesmo em tempo de verão, com muitos a …