Breves
Inicio | Igreja | Paróquias de Loulé prevêm maior afluência ao “jantar de Natal dos sozinhos”

Paróquias de Loulé prevêm maior afluência ao “jantar de Natal dos sozinhos”

O “jantar de Natal dos sozinhos”, como é conhecido em Loulé, costuma receber cerca de 35 pessoas, entre idosos que vivem sozinhos, toxicodependentes e mães sozinhas com os filhos, mas este ano a afluência deverá ser maior.

“Há muitos eventos do género, mas são fora da noite de 24 de dezembro”, disse à Lusa a Irmã Maria do Céu, sublinhando que este ano o jantar deverá ter maior afluência até porque os pedidos de ajuda às paróquias também têm aumentado.

Aquela religiosa calcula que o crescimento do número de desempregados é um dos fatores que se tem refletido no aumento de pedidos de ajuda, que chega por vezes também de estrangeiros sem dinheiro para regressar aos seus países.

“As pessoas ficam sem trabalho e recorrem à paróquia para pedir ajuda nas rendas de casa, para pagar a água, a luz ou a alimentação. Há pessoas que pagando as despesas ficam sem dinheiro para comer”, afirmou.

O jantar dos "sozinhos" resulta de um trabalho de proximidade na comunidade que as paróquias de Loulé têm vindo a desenvolver no seu programa pastoral, que se repete há 15 anos.

O que sobra da ceia de consoada é entregue no dia seguinte a famílias sinalizadas pela paróquia e, além do jantar na véspera de natal, os participantes são ainda convidados para um almoço no dia de Natal, no mesmo local.

Ao recordar edições anteriores, aquela responsável contou que se costuma criar um “ambiente interessante, descontraído, onde as pessoas se sentem bem e onde se canta e reza muito”.

A azáfama para a ceia, que terá lugar no Centro Paroquial de Loulé, começa antes do dia 24 de dezembro com a recolha de donativos em géneros ou dinheiro.

No próprio dia, um grupo de voluntários e religiosas preparam as refeições e outros oferecem entradas e sobremesas, relatou a Irmã Maria do Céu, sublinhando que "nunca faltou comida".

A iniciativa, inspirada no espírito natalício, reforça o trabalho que as paróquias da cidade de Loulé (S. Clemente e S. Sebastião), realizam ao longo do ano, através do apoio concedido aos cada vez mais frequentes pedidos de ajuda que lhes chegam.

Lusa

Verifique também

Bispo do Algarve desafiou cristãos a crescerem na “consciência social de atenção” aos pobres

No último domingo, em que a Igreja assinalou o III Dia Mundial dos Pobres, o …

0