Breves
Inicio | Cultura | Quarta edição do “365 Algarve” com mais de 400 eventos culturais

Quarta edição do “365 Algarve” com mais de 400 eventos culturais

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A quarta edição do “365 Algarve”, programa cultural destinado a dinamizar a região na época baixa, prevê a realização de mais 400 espetáculos em todos os concelhos algarvios, entre outubro deste ano e maio de 2020, foi hoje anunciado.

Criado em 2016 e planeado para ter apenas três edições, a iniciativa contou com mais de 377 mil espetadores, pelo que o Governo decidiu estendê-lo, com novas propostas artísticas, mais atividades ao ar livre e uma programação que promove os saberes e usos do Algarve.

“O ‘365 Algarve’ tem sido um instrumento importante para alargar o turismo ao longo de todo o ano no Algarve, criando oferta cultural na época baixa, através de uma programação conjunta cultura e turismo (…), atenuando a sazonalidade”, frisou a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, citada num comunicado conjunto das secretarias de Estado da Cultura e do Turismo.

Nesta quarta edição, quase metade dos projetos apoiados são novos face à última edição.

Entre os novos projetos está o “Festival da Comida Esquecida/Forgotten Food Festival”, que propõe piqueniques inspirados nos anos 30 e 40, passeios nas hortas com recolha de alimentos e aulas de cozinha, e uma festa de encerramento dedicada à comida das famílias algarvias.

Outras das novas propostas são o “Out (In)Verno”, que vai ligar as artes à divulgação da ciência, com concertos temáticos, caminhadas e oficinas científicas, e o “A(prender-me) no Algarve”, com oito experiências em carrinhas “pão de forma” para mostrar o Algarve tradicional e os ofícios locais.

O “365 Algarve” mantém os eventos de referência, como o Lavrar o Mar, o Festival do Contrabando, o Jazz nas Adegas ou o Luza, que muda para Faro.

Para a secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, a programação “reforça que a cultura é a peça-chave para descobrir outro Algarve depois do verão, numa ligação estreita entre o património natural e cultural, recuperando trilhos e memórias”.

“Trata-se de uma programação cultural de excelência, que contribui para combater a sazonalidade, reforçar a coesão do território, ao atrair milhares de visitantes, e levar Portugal ao mundo no que o país tem de melhor e de diferenciador, a cultura”, sublinha Ângela Ferreira, citada no comunicado.

Com um investimento anual de 1,5 milhões de euros, o “365 Algarve” já apresentou desde a sua primeira edição mais de 1.500 eventos.

Os projetos selecionados para a 4.ª edição do “365 Algarve” podem ser consultados ‘on-line’, em www.365algarve.pt

Verifique também

Paróquia de São Sebastião de Loulé vai criar espaço museológico com património descoberto

O pároco de Loulé anunciou a criação de um museu com o património descoberto na …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.