Pub

Escola_primariaTrês escolas do Algarve integram uma lista divulgada no sábado pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC) com 311 estabelecimentos de ensino do 1.º ciclo a nível nacional que vão encerrar no próximo ano.

São elas a escola do Cerro do Ouro, no concelho de Albufeira, a escola Escanxinas, freguesia de Almancil, e a EB da Fonte Santa, freguesia de Quarteira.

O MEC anunciou que vai fechar 311 escolas do 1.º ciclo do ensino básico e integrá-las em centros escolares ou outros estabelecimentos de ensino, no âmbito do processo de reorganização da rede escolar.

“O novo ano letivo terá início em infraestruturas com recursos que oferecem melhores condições para o sucesso escolar. [Os alunos] estarão integrados em turmas compostas por colegas da mesma idade, terão acesso a recursos mais variados, como bibliotecas e recintos apropriados a atividades físicas e participação em ofertas de escola mais diversificadas”, referiu a tutela em comunicado.

Segundo a nota, a Secretaria de Estado do Ensino e Administração Escolar concluiu na sexta-feira mais uma fase da reorganização da rede escolar, “processo iniciado há cerca de 10 anos e continuado por este Governo desde o ano letivo de 2011/2012, com bom senso e um olhar particular relativamente às características de contexto”.

“A reorganização [escolar] não tem custos diretos para o Estado. Pode haver algumas poupanças e, em algum caso ou outro, algum acréscimo de custos por causa de transporte, mas não é isso que nos move. O que nos move, acima de tudo, é dar melhores condições de educação e sociabilização aos alunos”, afirmou à Lusa, na segunda-feira, o ministro Nuno Crato.

O ministro explicou, ainda, que o Ministério discutiu todas as propostas de encerramento caso a caso com as autarquias e com as escolas e que entre os critérios de decisão pesou a existência de melhores condições na escola para onde os alunos vão do que naquelas onde estão atualmente e que o transporte seja assegurado.

O anúncio do encerramento da escola Cerro do Ouro foi recebida “pacificamente”, disse o vice-presidente da Câmara Municipal, José Carlos Rolo.

Aquele responsável explicou que a escola do Cerro do Ouro já só tinha uma turma de 3.º ano com nove alunos e uma turma de 12 alunos do 4.º ano, e não estava a receber mais crianças.

Com a maior parte dos alunos da escola a seguirem para o 5.º ano, aquela escola ficaria “com oito ou nove alunos no próximo ano”, observou o autarca, acrescentando que as crianças vão ser integradas nas escolas de Paderne e Ferreiras e que o transporte vai ser assegurado pela autarquia.

com Lusa

Pub