Pub

Dieta_mediterranicaA distinção da dieta mediterrânica como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO beneficiou significativamente a região, atraindo turistas nacionais e estrangeiros, segundo os promotores da candidatura.

Em Tavira, a distinção pela Organização nas Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em 2013, da dieta mediterrânica foi “muitíssimo importante para a cidade, mas também para o Algarve”, considerou o autarca Jorge Botelho, reconhecendo o crescente benefício económico.

Segundo o responsável, a dieta mediterrânica tem permitido “atrair milhares de turistas nacionais e estrangeiros” que querem conhecer este “património assente na cultura, na gastronomia e no modo de vida”, mas também dinamizar o comércio tradicional, a restauração, as atividades ligadas ao turismo, a agricultura e as pescas.

“O que verificámos é que o comércio tradicional recuperou e hoje, em Tavira, podemos ver que praticamente todas as lojas – que, em 2019 e 2010, até quando cheguei à câmara, estavam fechadas – têm uma procura e hoje estão praticamente todas abertas e funcionam”, afirmou.

Jorge Botelho disse também que a restauração cresceu bastante, com a abertura de novos locais e a reabilitação de espaços já existentes.

com Lusa

Pub