Inicio | Igreja | Jovens católicos celebraram Jubileu da Misericórdia na Jornada Diocesana da Juventude em Estômbar

Jovens católicos celebraram Jubileu da Misericórdia na Jornada Diocesana da Juventude em Estômbar

DSC_0067
Foto © Samuel Mendonça

No contexto da XXXI Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que a Igreja Católica celebrou ontem, cerca de 540 jovens católicos algarvios viveram no último sábado, com o seu bispo, a festa da fé em Jesus Cristo na Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), promovida em Estômbar pelo Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve.

Na iniciativa, os jovens celebraram o seu jubileu no contexto deste Ano Santo da Misericórdia proclamado pelo papa Francisco (dezembro de 2015 a novembro de 2016).

Numa alusão à mensagem do papa Francisco para esta JMJ, intitulada “Felizes os misericordiosos porque alcançarão misericórdia” (Mt 5,7), o bispo do Algarve desafiou os jovens na eucaristia da JDJ a não terem medo de “acolher o amor de Deus que se manifesta através do seu perdão e da sua misericórdia”. D. Manuel Quintas pediu-lhes para partilharem com os outros a “alegria de perdoar e de ser misericordioso, como Deus é misericordioso” com eles próprios. “Muitos de vós tiveram oportunidade de experimentar esta noite este «abraço» misericordioso do Pai”, referiu o prelado numa alusão ao sacramento da Reconciliação que muitos jovens quiseram receber na madrugada de sábado, no contexto da vigília de oração ao Santíssimo Sacramento que durou até às 3h na Escola EB Professor João Cónim onde ficaram alojados.

“Deus perdoa desmedidamente porque nos ama desmedidamente”, acrescentou o bispo diocesano, na celebração eucarística que, por causa do tempo chuvoso, teve lugar na igreja matriz e não nas Fontes de Estômbar como estava anunciado.

O bispo do Algarve destacou a dimensão muito prática da misericórdia de Deus. “A misericórdia é muito concreta na nossa vida, encarna-se na nossa vida do dia-a-dia. São as obras de misericórdia”, evidenciou, referindo-se às 14 ações caridosas de ajuda ao próximo.

Já no encerramento da JDJ, após o concerto da banda “Sonus Dei” que teve lugar à tarde na escola de acolhimento, D. Manuel Quintas pediu ainda a cada jovem que levasse consigo o lema daquele encontro. “Quereis ser felizes? Sede misericordiosos”, concluiu o bispo do Algarve que se referiu ainda na missa à importância das virtudes teologais (fé, esperança e caridade) e do silêncio. “Faz tanta falta hoje cultivarmos esta dimensão interior da nossa vida. Cria harmonia e regula até o modo como agimos e reagimos”, afirmou.

A JDJ teve início logo na sexta-feira à noite com a chegada à escola, a acreditação, a acomodação e o jantar. Dali os jovens partiram para a igreja matriz, onde receberam as boas vindas do padre Pedro Manuel, assistente do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil (SDPJ), do padre Miguel Ângelo Pereira, pároco de Estômbar, e do presidente da União de Freguesias de Estômbar e Parchal, Joaquim Varela, tendo o prior local agradecido ao SDPJ pela aposta em Estômbar para aquela realização. “Este acontecimento tem vindo a ser preparado há largos meses, com muito cuidado, muito carinho e muita abertura de coração. Não saiamos indiferentes desta jornada”, pediu.

Também os coordenadores do SDPJ, Elsa Gaio e João Mendonça, sublinharam a importância de uma boa vivência daquela iniciativa. “É Jesus que vos convida”, afirmaram aos participantes que visualizaram o filme “Little Boy – Além do Impossível”, que, alusivo às obras de misericórdia, introduziu ao tema do encontro. No final da projeção, os jovens, que irromperam numa efusiva salva de palmas, foram convidados a fazer uma pequena partilha (individual ou em grupo) sobre a mensagem do filme na caminhada de regresso à escola, onde a noite teria continuidade com a vigília de oração.

Na celebração, o padre Pedro Manuel convidou os jovens a deixarem-se encontrar por Deus “como a ovelha perdida, como o filho pródigo ou como a dracma perdida”. Os participantes foram convidados a abrir o coração ao amor de Deus, especialmente ao seu perdão, e a fazer dessa abertura também o convite a levarem o perdão de Deus à vida e ao coração dos seus amigos.

No domingo, durante a oração da manhã que decorreu ainda na escola, o padre Pedro Manuel convidou os jovens a sentirem-se “enviados da misericórdia para o mundo”. “Ontem, o filme que víamos convidava-nos a isso, a ver como as obras da misericórdia são caminho de fé e também caminho para chegarmos mais ao coração dos irmãos que estão tão perto. Nesta manhã, a misericórdia não pode ser apenas um refrão que temos no coração. É preciso transformá-lo em atos e fazer desses atos uma forma extraordinária para chegarmos também a Jesus”, pediu.

Depois da oração, os jovens aceitaram o convite do sacerdote e, pelo caminho até à igreja, entregaram mensagens de misericórdia aos transeuntes e moradores.

Antes da missa assistiram ao testemunho vocacional de uma Franciscana Missionária de Maria que completou 50 anos de vida consagrada e que renovou os seus votos religiosos na celebração, juntamente com outra religiosa Dominicana de Santa Catarina de Sena que também está a celebrar meio século de consagração. Presente esteve também a superiora provincial deste instituto religioso.

No final da eucaristia, marcadamente festiva, foi entregue a cruz das Jornadas Diocesanas da Juventude à paróquia de Olhão, anunciada pelo padre Pedro Manuel, como a comunidade paroquial que acolherá o encontro em 2017. Os jovens regressaram à escola para o almoço, após o qual foram divididos por grupos para refletirem sobre as obras de misericórdia, orientados por vários oradores que as exercem regularmente.

A JDJ encerrou-se em festa com o concerto da banda “Sonus Dei” que animou as hostes e, no final, o bispo do Algarve agradeceu aos jovens algarvios pelo encontro.

Verifique também

Seminário de Faro conta este ano com dois seminaristas da Arquidiocese de Évora

O Seminário de São José de Faro, instituição dedicada à formação dos futuros sacerdotes da …

Folha do Domingo

GRÁTIS
BAIXAR