Inicio | Política (página 10)

Política

Presidente da República apela a que se criem condições para o “papel insubstituível” das Misericórdias

“Portugal precisa de vós e isso deve estar presente na cabeça daqueles que, em cada momento, têm que definir os quadros que disciplinam a vossa atividade. Portanto têm de criar condições, ao definir esses quadros normativos, para que o vosso papel seja plenamente exercido em cooperação com outros setores, com o setor público e com o setor privado, mas sabendo …

Ler mais »

Ministro defendeu uma “gestão rigorosa de apoios” para as instituições do setor social

O ministro da Segurança Social defendeu na quinta-feira na sessão de abertura do XIII Congresso Nacional das Misericórdias, em Albufeira, que a “garantia da sustentabilidade” das instituições do setor social “não é atingível por uma simples alteração do ritmo de transferências”. “Ela tem de ser encontrada numa gestão rigorosa de apoios que nalguns casos terão de ser mais substanciais, em …

Ler mais »

Congresso teve início com apelo do presidente da União das Misericórdias à atualização das comparticipações

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP) disse ontem na sessão de abertura do XIII Congresso Nacional, que está a decorrer até domingo naquela cidade com a participação de mais de 700 congressistas, que a comparticipação pública àquelas instituições “há muito que entrou no sinal vermelho”. “É, pois, urgente iniciarmos um processo de renovação dessa comparticipação para valores aceitáveis …

Ler mais »

Parlamento chumba eliminação de portagens na Via do Infante

O parlamento chumbou hoje os projetos de resolução do PCP, BE e PEV que recomendavam a eliminação das portagens nas autoestradas A23, A24 e A25 e também na Via do Infante (A22). Os deputados votaram em simultâneo os três projetos de resolução pela abolição das portagens na Via do Infante, do PCP, BE e PEV, tendo as propostas sido chumbadas …

Ler mais »

Câmara de Faro assume nove competências e rejeita praias e justiça

A Câmara e a Assembleia Municipal de Faro aprovaram a aceitação da maioria das competências no âmbito do processo de descentralização, rejeitando assumir, para já, as áreas das praias e da justiça. “O meu desejo seria aceitar todas as competências que já foram publicadas. Mas não vamos aceitar competências nas áreas das praias e da justiça, porque ainda não temos …

Ler mais »